PUBLICIDADE

Rússia quer criar videogame próprio para competir com PlayStation

Rússia discute planos de negócios e subsídios governamentais para criação de console 100% doméstico com desempenho equiparado ao Xbox e PlayStation

17 jun 2024 - 23h06
(atualizado em 18/6/2024 às 09h41)
Compartilhar
Exibir comentários

A Rússia está estudando criar um ecossistema nacional de consoles com desempenho equiparado ao Xbox e PlayStation, seguindo diretriz emitida em março pelo presidente Vladimir Putin. O Ministério da Indústria e comércio teve até o último sábado (15) para "avaliar a pauta de organizar a produção de consoles de mesa e portáteis, bem como criar um sistema operacional e infraestrutura de nuvem para distribuir jogos e aplicativos aos usuários."

Foto: Totte Annerbrink/Unplash / Canaltech

Desde 2022, gigantes como Sony e Nintendo suspenderam as vendas de consoles, jogos físicos e encerram lojas digitais na Rússia, como forma de boicote em resposta à invasão da Ucrânia

Atualmente, o mercado de games já está entre um dos mais lucrativos do mundo, superando com folga o cinematográfico. A iniciativa do governo russo seria uma forma tanto de contornar o boicote como de desenvolver uma indústria local de games com potencial de explorar essa receita, ao menos localmente e entre regiões aliadas às políticas externas do país.

Desafios para criar consoles russos

Mesmo nos consoles já lançados e com ferramentas de desenvolvimento extremamente maduras, os ciclos de desenvolvimento de games modernos varia de 3 a 5 anos, dependendo do escopo e eventuais problemas do projeto. Ainda que a Rússia consiga cobrir a parte da criação do hardware necessário em tempo recorde, a plataforma só começaria a ganhar tração para ser minimamente sustentável em uma janela de aproximadamente 10 anos.

Além disso, é preciso levar em consideração que consoles utilizam uma série de tecnologias e hardwares avançados, feitos por meio de parcerias globais. Mesmo gigantes como AMD e NVIDIA enfrentam dificuldades em criar produções totalmente locais de seus componentes básicos que alimentam a base de produtos complexos como consoles.

Por fim, ainda seria necessário criar toda uma infraestrutura remota de operação em nuvem, também totalmente nacional, para alimentar servidores, no mínimo para a distribuição dos jogos, sem mencionar a demanda para eventuais componentes online. Atualmente, a Rússia conta com apenas três principais plataformas de games em nuvem, a VK Play, MTS Fog Play e Plus Gaming, o que deve dificultar ainda mais a viabilidade do projeto.

Fonte: 3DNews.ru

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade