PUBLICIDADE

Qual é o melhor chipset da Intel em 2023?

Para 2023, a Intel conta com vários bons chipsets, como os já consolidados B660 e Z690, ideal para o público com mais orçamento e setup topo de linha

5 dez 2023 - 21h31
(atualizado em 6/12/2023 às 11h52)
Compartilhar
Exibir comentários

Os chipsets são circuitos presentes na placa-mãe para fazer com que todos os componentes de um PC trabalhem de forma conjunta. A cada uma ou duas gerações, a Intel lança novos chipsets compatíveis com seus processadores e traz inovações para esses produtos. Nesta lista, o Canaltech selecionou os principais chipsets da Intel em 2023 e conversou com o engenheiro de aplicações da companhia, Yuri Daglian, para entender mais sobre essas tecnologias.

Foto: Divulgação/ASUS / Canaltech

Antes de tudo, é importante salientar que não existe um chipset melhor ou pior. Na verdade, o melhor chipset é aquele que mais se adequa ao seu uso. Dessa forma, as linhas H são aquelas voltadas para usuários de entrada (com exceções), enquanto a B é para uso intermediário e o Z fica com os produtos topo de linha.

H610

Nossa lista começa com o popular chipset H610. Esse é o chipset ideal para quem pretende montar uma máquina de entrada, variando entre processadores Core i3 até a família dos Core i5 mais acessíveis. As motherboards com esse chipset são encontradas por valores amigáveis, muitas das vezes abaixo dos R$ 500.

O suporte para linhas PCI Express é limitada a até no máximo 12 vias, mas todas obedecem ao padrão 3.0 e 4.0. Embora processadores de 12ª, 13ª e 14ª geração ofereçam suporte ao PCIe Gen 5.0, isso não é uma realidade em mainboards com esse chipset. A geração das portas USB também é mais limitada, restringida à versão 3.2 Gen 2x1 de 10 GB/s.

Placas H610, como esse modelo da ASUS, focam no formato m-ATX e são majoritariamente compatíveis com memórias RAM DDR4 (Imagem: Reprodução/ASUS)
Placas H610, como esse modelo da ASUS, focam no formato m-ATX e são majoritariamente compatíveis com memórias RAM DDR4 (Imagem: Reprodução/ASUS)
Foto: Canaltech

🛒 Compre a placa-mãe Asus Prime H610M-E D4 na Kabum!

B660

A linha de chipsets B660 é considerada o meio de campo para os usuários. Placas-mãe com essa tecnologia geralmente oferecem um bom custo-benefício e acomodam bons processadores das famílias Core i5 e i7 sem problemas.

"Muitas vezes o usuário não vai utilizar um processador da série K [que permite overclock]. Então, se eu procurar um bom nível de performance para a placa-mãe, mas sem esse tipo de recurso, eu posso usar chipsets intermedários como os B660, B760, H670 e assim por diante", explica Yuri.

O B660 traz evoluções em relação à linha H de entrada. O número de pistas PCIe 4.0 sobe para até 14 e a revisão do USB sobe para a geração 3.2 Gen 2x2 de até 20 GB/s. Embora haja compatibilidade com memórias RAM DDR5, a maior parte dos modelos vendidos no Brasil suportam apenas DDR4.

🛒 Compre a placa-mãe Gigabyte B660M Aorus PRO na Kabum!

H670

Para os chipsets da linha H670 e, consequentemente, para os H770 (mencionados abaixo), a Intel posiciona as placas-mãe com essa tecnologia de uma forma diferente. Eles estão localizados acima da linha B660/B760, mas abaixo dos Z690/Z790.

"Nem sempre o chipset H é de entrada. Quando o final é 70, como H670, significa que ele está acima dos modelos intermediários, mas abaixo do chipset Z. A gente tem que tomar cuidado, pois nem sempre o H representa produtos de entrada", explica o engenheiro do Time Azul.

Esse tipo de placa traz 24 linhas de PCIe Gen 3 e Gen 4, além dos protocolos USB 3.2 Gen 2x2 (20 GB/s). Os modelos de mainboards com chipset H670 não são tão populares quanto os chipsets com prefixo B, mas geralmente contam com boa construção e durabilidade. Os modelos alternam entre DDR4 e DDR5 normalmente.

Modelos H670 e H770 são vistos como "intermediários premium", segundo o engenheiro da Intel (Imagem: Reprodução/MSI)
Modelos H670 e H770 são vistos como "intermediários premium", segundo o engenheiro da Intel (Imagem: Reprodução/MSI)
Foto: Canaltech

B760

O chipset B760 é muito similar ao B660. A nova linha chegou para atender aos processadores Raptor Lake de 13ª geração e basicamente traz as mesmas características que o outro modelo. A B760 mantém o propósito intermediário, mas ainda é encontrada por preços altos no varejo brasileiro.

É mais comum encontrar as B760 compatíveis com o padrão de memória RAM DDR5 do que DDR4, justificando o aumento de preço.

🛒 Compre a placa-mãe Asus TUF GAMING B760M-Plus Wi-Fi na Kabum!

H770

O chipset H770 segue o mesmo raciocínio das H670. Assim como as B760, a linha H770 foi lançada para as CPUs Raptor Lake e trouxe, principalmente, revisões pequenas que ficaram a cargo das próprias fabricantes de placas-mãe.

Z690

Por outro lado, o chipset Z690 foi introduzido em 2021 com os processadores Intel Alder Lake de 12ª geração. Esses modelos são entusiastas, ou seja, voltados para usuários que querem ter excelentes placas-mãe, mas com um preço um pouco mais acessível do que o chipset mais recente, o Z790.

Esse modelo é compatível com as tecnologias de Wi-Fi 6E e Bluetooth 5.3 em certas versões. As portas USB já utilizam o padrão 3.2 Gen 2x2 de 20 GB/s, além do protocolo Thunderbolt 4. Já para a conexão PCIe, o chipset possui até 28 pistas, mas geralmente somente até a versão 4.0. O DDR5 também tem 100% de suporte.

Por já ter algum tempo de mercado, a Z690 figuram como opções mais acessíveis dentro do segmento topo de linha (Imagem: Reprodução/MSI)
Por já ter algum tempo de mercado, a Z690 figuram como opções mais acessíveis dentro do segmento topo de linha (Imagem: Reprodução/MSI)
Foto: Canaltech

"Esses chipsets da série Z têm suporte ao overclock e a um número maior de periféricos. Eles são projetados para utilizar em processadores da série K, desbloqueada para o overclock. Esse chipset vai entregar todos os recursos, todas as funcionalidades, mas tem um custo bem elevado", ressalta Daglian.

🛒 Compre a placa-mãe Asus ROG STRIX Z690-I GAMING WIFI na Kabum!

Z790

O chipset Z790 é o mais poderoso da Intel em 2023. Placas-mãe com essa nomenclatura têm amplo suporte para overclock e são indicadas para usuários entusiastas, que planejam montar máquinas com processadores de alto desempenho, como os Core i7 e Core i9. Grande parte dos modelos adota, principalmente, o formato DDR5, mas também é possível encontrar versões com DDR4.

O chipset apresenta até 28 linhas de PCI Express nas revisões 3.0, 4.0 e alguns modelos lançados a partir de 2023 já contam com o PCIe Gen 5. Essa conexão serve tanto para placas de vídeo quanto para slots M.2 de SSDs NVMe. No que diz respeito ao USB, há compatibilidade até a versão 3.2 Gen 2x2 de 20 Gb/s.

Os modelos Z790 são o que há de melhor em tecnologia da atual geração Intel (Imagem: Divulgação/AsRock)
Os modelos Z790 são o que há de melhor em tecnologia da atual geração Intel (Imagem: Divulgação/AsRock)
Foto: Canaltech

Sobre conectividade, o chipset Z790 suporta até o Wi-Fi 7 e o Bluetooth 5.4. Funções extras, como o Intel XMP 3.0 para overclock de memórias e o Intel Boot Guard para uma inicialização segura, também estão disponíveis. O chipset ainda dá suporte ao Thunderbolt 5, mas não são todos os processadores da empresa que serão compatíveis com essa tecnologia.

🛒 Compre a placa-mãe Asus ROG Strix Z790-E Gaming Wi-Fi na Kabum!

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade