PUBLICIDADE

Confirmado: rotação do núcleo da Terra está ficando mais lenta

Novo estudo indica que a rotação do núcleo da Terra realmente desacelerou. Saiba como isso aconteceu e são os possíveis efeitos

14 jun 2024 - 20h42
(atualizado em 15/6/2024 às 00h18)
Compartilhar
Exibir comentários

Um novo estudo de pesquisadores da Universidade do Sul da Califórnia, nos Estados Unidos, confirmou que a rotação do núcleo da Terra realmente está desacelerando. Os resultados são importantes para ajudar os pesquisadores a investigarem as respostas de novas perguntas sobre os processos no interior do nosso planeta

Foto: Argonne National Laboratory/CC BY-NC-SA 2.0 / Canaltech

O centro da Terra é o lar de um núcleo externo feito de ferro derretido e níquel. Esta camada fica entre o manto e o núcleo interno, uma esfera densa de ferro e níquel encontrada a 4.800 km abaixo da superfície terrestre. 

"O núcleo interno desacelerou pela primeira vez em muitas décadas. Recentemente, outros cientistas defenderam modelos semelhantes e diferentes, mas nosso último estudo oferece a resolução mais convincente", comentou John Vidale, autor que liderou no novo estudo.

Segundo os autores, a mudança na velocidade de rotação do núcleo interno poderia mudar a duração dos nossos dias. Caso você esteja pensando em ajustar seu relógio, pode ficar tranquilo. 

A Terra tem um núcleo interno e um externo (Imagem: shooogp/Sketchfab)
A Terra tem um núcleo interno e um externo (Imagem: shooogp/Sketchfab)
Foto: Canaltech

"[Seria] muito difícil perceber, [a mudança seria] na ordem de um milionésimo de segundo, quase perdido no ruído da agitação dos oceanos e da atmosfera", acrescentou Vidale.  

Rotação do núcleo da Terra

Para este estudo, Vidale e seus colegas analisaram leituras de 121 terremotos repetidos ocorridos entre 1991 e 2003 ao redor das Ilhas Sandwich do Sul, no Atlântico Sul, e de alguns testes nucleares. Cada evento causou reverberações significativas no interior do planeta

Os autores monitoraram as ondas sísmicas pelo planeta (Imagem: Reprodução/Wang et al., Nature, 2024)
Os autores monitoraram as ondas sísmicas pelo planeta (Imagem: Reprodução/Wang et al., Nature, 2024)
Foto: Canaltech

Depois, eles mapearam as formas como essas ondas se aceleram, desaceleram e interagem, e estimaram a posição e movimento do núcleo interno da Terra. Foi assim que a equipe descobriu que o aparente movimento retrógrado do núcleo interno em relação à superfície, que parece ter começado em 2010, pode ter acontecido como resultado do movimento constante do externo. 

Outra possibilidade é que esta mudança seja resultado de forças gravitacionais. De qualquer forma, mudanças do tipo não são incomuns, e mostram como o interior do nosso planeta é dinâmico. "A dança do núcleo interno pode ser ainda mais animada do que sabemos até agora", finalizou Vidale. 

O artigo com os resultados do estudo foi publicado na revista Nature.

Fonte: NatureUniversidade do Sul da Califórnia

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade