PUBLICIDADE

Como a Motorola tenta alcançar a Samsung no mercado de celulares

A Motorola chegou com tudo em 2024 com a linha Edge 50, diminuindo a distância para a Samsung, mas tem espaço para melhorar

23 jun 2024 - 01h03
(atualizado em 24/6/2024 às 02h30)
Compartilhar
Exibir comentários

A Motorola tenta alcançar, sem sucesso, a Samsung no mercado nacional de celulares premium desde 2020, mas ela nunca desistiu: com os novos Edge 50, já testados aqui no CT, ela tenta mais uma vez e já conseguiu uma ótima repercussão. Mas, será que dá para dizer que a Motorola alcançou finalmente a sul-coreana por aqui em termos de qualidade, ou ainda tem chão para percorrer?

Foto: Ivo Meneghel Jr/Canaltech / Canaltech

A grande evolução dos celulares da Motorola

A linha premium Edge nasceu em 2020 com modelos bem interessantes e competitivos. O Egde+ 5G, por exemplo, veio com uma das telas mais curvas da época e desempenho top de linha, porém câmeras inferiores para a categoria — essa característica, inclusive, tem sido principal calcanhar de aquile da Motorola nos últimos anos.

Já o Edge 20 Pro (2021) passou pela bancada de testes do CT com muitos pontos positivos, embora ainda ficasse atrás dos celulares da Samsung em câmera e construção. O Edge 30 Ultra (2022), que também analisamos, melhorou as câmeras, mas seu conjunto acabou inferior ao Galaxy S22, seu concorrente da época.

O Egde 30 Ultra tem processador Snapdragon e tela de 144 Hz (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)
O Egde 30 Ultra tem processador Snapdragon e tela de 144 Hz (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)
Foto: Canaltech

Em 2023, a Motorola não lançou um top de linha no Brasil, mas tivemos o ótimo intermediário premium Edge 40. Foi nessa geração, aliás, que começamos a olhar com mais atenção para a linha, visto que trouxeram resistência à água e câmeras melhoradas.

E aí, chegamos a 2024 com o Edge 50. Testamos os modelos Edge 50 Pro e 50 Ultra, e foi realmente difícil encontrar defeitos. Tem até vídeo no nosso YouTube do Pedro Cipoli — que é muito difícil de agradar — elogiando o aparelho.

A concorrência vem forte

Os novos Edge 50 competem tanto com a linha Galaxy S24 quanto com os iPhone 15 da Apple. São smartphones que já analisamos aqui no CT, cujas famílias já são consolidadas no segmento premium, então é um setor muito difícil de entrar e chamar atenção.

O Galaxy S24 Ultra tem chip Snapdragon e 4 câmeras traseiras (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)
O Galaxy S24 Ultra tem chip Snapdragon e 4 câmeras traseiras (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)
Foto: Canaltech

Porém, segundo a Motorola durante um evento em São Paulo em maio deste ano, seus dispositivos premium já são considerados, seja os Edge ou os dobráveis Razr. Isso é uma ótima notícia porque, quanto mais players no mercado, melhor para o consumidor.

A Motorola consegue competir no segmento premium?

Segundo os jornalistas e criadores de conteúdo com quem conversei para esta reportagem, a Motorola diminuiu muito a diferença que existia para a Samsung nos últimos anos. E o Edge 50 Ultra foi o movimento mais ousado da fabricante até agora.

O Edge 50 Ultra é o celular mais competitivo da Motorola (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)
O Edge 50 Ultra é o celular mais competitivo da Motorola (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)
Foto: Canaltech

Rodrigo Toledo, criador de conteúdo com amplo conhecido do ecossistema Android, nos contou que o Edge 50 Ultra representa uma guinada no portfólio da Motorola, superando os dispositivos de Samsung e Apple em alguns aspectos, mas perdendo em outros.

"A Motorola com o Edge 50 Ultra melhorou muitos pontos nos quais seus antecessores falharam: as fotos com o aparelho são tão boas quanto nos celulares Samsung; já os vídeos são um pouco piores, e eu sinto que a Motorola ainda não dominou essa técnica tão usada por nós criadores de conteúdo. Além disso, ele perde nos recursos, como o modo manual nos vídeos e gravação em 24 fps", disse Toledo ao Canaltech.

Por outro lado, ainda segundo Toledo, os celulares da Motorola levam vantagem na experiência de usuário. "A interface do Edge 50 Ultra é extremamente fluida, seja navegando pelas janelas ou no modo Moto Connect, que transforma o celular em desktop".

"Esse sentimento de evolução da Motorola se deu porque ela precisou correr atrás da concorrência no segmento premium. Enquanto a gente viu a Samsung mexer pouco nas linhas Galaxy S22, S23 e S24, a Motorola deu passos maiores para se tornar competitiva no segmento", finalizou o youtuber.

Jornalistas de tecnologia voltados ao mercado mobile criticaram principalmente a estagnação do setor para justificar o avanço da Motorola. Victor Carvalho, especialista em produtos do CT, aponta que a Samsung se acomodou sendo a empresa que mais vende, e por isso não vê tanto motivo para mudar.

"No entanto, para os concorrentes, especialmente a Motorola, oferecer modelos melhores, mais bonitos e mais avançados a cada geração é uma estratégia certeira de atrair consumidores que buscam por novidades empolgantes, como o carregamento de 125 W", disse Victor ao CT.

Como a segunda marca que mais vende celular no Brasil, a Motorola é a única com potencial para brigar com a Samsung no segmento premium. A Realme ainda tem pouca fatia de mercado, enquanto a Oppo não apostou suas melhores fichas por aqui até o momento.

Ou seja, podemos dizer que, após alguns anos de deslize, a Motorola finalmente voltou aos eixos com a família Edge 50. Mesmo ainda não alcançando os rivais em câmeras, a diferença é cada vez mais pequena, obrigando marcas como a Samsung a ligar o alerta em outros departamentos.

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade