PUBLICIDADE

Quais planetas podem ser vistos a olho nu da Terra?

A maioria dos planetas do Sistema Solar podem ser vistos a olho nu, mesmo em lugares onde há poluição luminosa. Quais são eles e como identificá-los?

1 dez 2022 - 12h28
(atualizado às 13h50)
Compartilhar
Exibir comentários

Podemos ver cinco planetas do Sistema Solar a olho nu: Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno. O mais legal é que, às vezes, alguns deles ficam mais perto uns dos outros em uma fila que atravessa a abóbada celeste. Mas para observá-los é preciso saber quando aparecerão.

Em qualquer época do ano haverá pelo menos um planeta no céu noturno, mesmo que apenas no início ou fim da noite. Em certas épocas, eles estão todos mais perto do lado diurno da Terra, por isso não podem ser observados à noite.

Além disso, é raro que todos os cinco planetas fiquem visíveis ao mesmo tempo — mas às vezes acontece. Quando dois ou mais mundos estão bem próximos um do outro, trata-se de uma conjunção.

Muitas vezes a Lua está inclusa em uma conjunção entre dois planetas, tornando a observação ainda mais incrível. Conjunções entre um único planeta e a Lua também são divertidos de observar, principalmente com binóculos.

Os planetas visíveis a olho nu

Lua, Vênus e a Via Láctea (Imagem: Reprodução/ESO/Y. Beletsky)
Lua, Vênus e a Via Láctea (Imagem: Reprodução/ESO/Y. Beletsky)
Foto: Canaltech

Júpiter é um dos mais fáceis de identificar por se destacar bastante dos outros objetos celestes, com seu brilho muito maior que o das estrelas mais brilhantes do céu. Suas quatro luas galileanas também seriam visíveis a olho nu se não estivessem tão perto do planeta a ponto de serem ofuscadas pelo gigante gasoso.

Saturno e Marte podem ser um pouco mais difícil de distinguir das estrelas, mas há um pequeno truque: por estarem muito mais distantes de nós, as estrelas geralmente cintilam devido à atmosfera terrestre. Isso não ocorre com nenhum dos mundos vizinhos.

Enquanto as estrelas geram sua própria luz, os planetas apenas refletem a luminosidade emitida pelo Sol. A proporção de luz solar refletida depende do tamanho do planeta, da distribuição de nuvens em sua atmosfera e características em sua superfície.

Além disso, Marte é um pouco mais fácil de encontrar do que Saturno, graças à sua cor alaranjada. O Planeta Vermelho não recebe esse nome à toa e, ainda que você precise treinar um pouco a visão para distinguir a cor desse corpo celeste, em pouco tempo você poderá identificá-lo rapidamente.

No caso de Saturno, a visibilidade varia de acordo com a posição do planeta. O sistema de anéis deste planeta contribuem para o seu brilho e, portanto, a posição afeta como o enxergamos.

Foto: Daniel Roberts/Pixabay / Canaltech

Devido à órbita de Saturno, os anéis podem ficar alinhados com a linha de visão da Terra (vistos apenas como uma linha fina nos telescópios) ou em um ângulo que permite distinguir um formato oval. Neste último caso, o planeta fica mais visível a olho nu — mas para observar os anéis, será preciso um telescópio.

Vênus é o segundo objeto mais brilhante do céu, perdendo apenas para a Lua. Ainda assim, você terá que procurar por ele no final da tarde ou da madrugada. Por isso, ele é conhecido tanto como Estrela da Manhã (quando é visível antes do nascer do Sol) quando e Estrela Vespertina (quando visto após o pôr do Sol).

Cada aparição de Vênus no céu dura vários meses até atingir a maior distância do Sol. Nesse período, ele nasce 3 horas antes do Sol e se põe 3 horas após o Sol. Isso dará uma janela de observação bem maior que em outras épocas.

Por fim, Mercúrio é o mais difícil de encontrar porque é o mais próximo do Sol (do ponto de vista da Terra), ou seja, nasce e se põe praticamente lado-a-lado de nossa estrela. Assim, geralmente só pode ser visto quando está perto do horizonte logo após o pôr do Sol ou antes do nascer do Sol.

Mercúrio é mais fácil de encontrar nas noites de setembro a outubro (45 minutos ou mais após o Sol se pôr) e nas manhãs de março a abril (45 minutos ou mais antes do Sol nascer).

Para saber quando exatamente os planetas aparecerão no céu, recomendamos o Stellarium Web. Com ele, você não apenas pode monitorar o movimentos dos corpos celestes, como também avançar e retroceder no tempo, para qualquer data e horário. Assim, você descobre quais planetas serão visíveis hoje (ou em qualquer outro dia) e os melhores horários para observá-los.

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade