PUBLICIDADE

Galáxia no início do universo tem rotação bem mais lenta que a Via Láctea

A velocidade de rotação da galáxia MACS1149-JD1, com 13,28 bilhões de anos, é cerca de um quarto a velocidade da Via Láctea. Mas por quë?

20 jul 2022 - 13h12
Ver comentários

Uma equipe de astrônomos observou uma galáxia de 13,28 bilhões de anos e descobriu que sua velocidade de rotação é muito lenta, se comparada com as galáxias evoluídas como a nossa Via Láctea. O estudo sugere que as primeiras galáxias no cosmos só ganharam velocidade após se fundirem com materiais à medida que evoluíam.

Foto: ALMA/W. Zheng/M. Postman/CLASH Team/Hashimoto et al. / Canaltech

A galáxia MACS1149-JD1 está tão distante que sua luz demorou mais de 13 bilhões de anos para chegar até nós. Isso significa que, ao observá-la, os astrônomos estão vendo como ela se parecia na época, cerca de apenas 500 milhões de anos após o Big Bang. Estudar galáxias como esta é importante para compreender como elas se formaram e evoluíram.

No caso da MACS1149-JD1, foi necessário observá-la por meio de uma lente gravitacional — efeito que amplia a luz de uma galáxia ao fundo quando há outro objeto massivo em primeiro plano, como aglomerados de galáxias mais próximos. Isso porque além de muito distante, seu brilho é muito fraco para observá-la diretamente.

Os estudos concluíram que o objeto tem apenas 3.000 anos-luz de diâmetro. Para fins de comparação, a Via Láctea, tem cerca de 100.000 anos-luz de diâmetro. Mas o que realmente chamou a atenção foi a velocidade da MACS1149-JD1: apenas 50 km/s, enquanto a nossa própria galáxia gira a 200 km/s.

Essa descoberta pode implicar em um fator interessante nas galáxias do universo jovem: é provável que elas tenham surgido com pouca velocidade de rotação e só ganharam mais momento angular (grandeza física associada à energia de rotação de um objeto) à medida que acumulam mais matéria, principalmente por meio da colisão com outras galáxias.

A pesquisa foi publicada na revista The Astrophysical Journal Letters.

Fonte: The Astrophysical Journal Letters; via: Universe Today

Trending no Canaltech:

Canaltech
Publicidade
Publicidade