PUBLICIDADE

Estudo explica por que Júpiter não tem anéis como os de Saturno

Mesmo sendo um planeta parecido com Saturno, Júpiter não possui anéis deslumbrantes como seu vizinho mais distante. Agora, cientistas sabem o motivo

28 jul 2022 - 12h15
(atualizado às 15h00)
Ver comentários
Publicidade

Quando olhamos para Saturno e seus anéis únicos, podemos nos perguntar: o que ele tem de tão especial para se destacar dos demais com esses gloriosos ornamentos, enquanto outros não? Bom, segundo um novo estudo, Júpiter não possui anéis por causa de suas luas.

Na verdade, Júpiter tem, sim, anéis formados por poeira; mas eles são tão tênues que aparecem apenas quando iluminados pelo Sol — ou em imagens no infravermelho como estas do telescópio James Webb. Mas considerando que Júpiter e Saturno são tão parecidos, porque existe tanta diferença nos anéis?

De acordo com os autores da pesquisa, o problema são as luas galileanas de Júpiter, que impedem os discos de rocha e poeira se acumularem da mesma maneira que fazem em torno de Saturno.

No estudo, os cientistas conduziram uma série de simulações dos objetos orbitando o planeta gigante, considerando o movimento orbital de Júpiter e os movimentos de suas quatro maiores luas: Ganimedes (a maior lua do Sistema Solar), Calisto, Io e Europa.

A equipe também adicionou quanto tempo pode levar para um sistema de anéis se formar. Com essa modelagem, eles descobriram que Júpiter não pode ter anéis fabulosos como os de Saturno, e provavelmente nunca terá.

Para entender o motivo, é preciso também ter em mente o porquê de Saturno ter esses anéis, afinal. Diferente de Júpiter, os anéis de Saturno são feitos principalmente de gelo, talvez provenientes de fragmentos de cometas ou asteroides, ou uma lua gelada que se partiu devido à gravidade de Saturno.

Além disso, as luas de Saturno desempenham um papel importante na manutenção desses anéis. Há anéis em outros planetas do Sistema Solar, também, incluindo alguns planetas anões e asteroides. Todos eles também tênues e formados por poeira e, em alguns casos, um pouco de gelo.

E aqui voltamos a Júpiter, que poderia atrair muitos corpos (e de fato atrai; são 80 luas já observadas ao redor do planeta) e formar anéis mais significativos. Mas as próprias luas são um obstáculo. "Planetas massivos formam luas massivas, o que os impede de ter anéis substanciais", disseram os autores da pesquisa.

Os anéis frágeis de Júpiter são feitos principalmente de poeira ejetada por algumas de suas luas, talvez algum material vagando no espaço e capturado pelo planeta. Mas as luas galileanas são muito grandes e "destruiriam rapidamente quaisquer grandes anéis que pudessem se formar", concluíram os pesquisadores.

O artigo foi aceito para publicação no Planetary Science Journal.

Fonte: Universidade de Califórnia, Riverside

Trending no Canaltech:

Canaltech
Publicidade
Publicidade