PUBLICIDADE

Destaque da NASA: Nebulosa da Gaivota é a foto astronômica do dia

A foto destacada pela NASA nesta quarta-feira (21) traz a Nebulosa da Gaivota, uma nebulosa de emissão que mede mais de 200 anos-luz

21 fev 2024 - 19h03
(atualizado às 22h03)
Compartilhar
Exibir comentários

A Nebulosa da Gaivota está na foto destacada pela NASA nesta quarta-feira (21). Catalogada como IC 2177, esta nebulosa de emissão é tão grande que mede mais de 200 anos-luz, se estendendo por uma área equivalente a cinco vezes o diâmetro da Lua cheia.

É fácil perceber as grandes dimensões da nebulosa na nova imagem, capturada no Parque Nacional Pinnacles, na Califórnia. Na foto, a Nebulosa da Gaivota aparece com toda sua beleza, brilhando em tons avermelhados.

Confira: 

Nebulosa da Gaivota fotografada na Califórnia, Estados Unidos (Imagem: Reprodução/Dheera Venkatraman)
Nebulosa da Gaivota fotografada na Califórnia, Estados Unidos (Imagem: Reprodução/Dheera Venkatraman)
Foto: Canaltech

Ela tem brilho avermelhado devido ao hidrogênio gasoso, o principal componente da sua estrutura, mas abriga também faixas de poeira e estrelas em formação. Com esta imagem, que destaca sua estrutura parecida com a da ave, fica fácil entender o porquê de a nebulosa ter este apelido. 

Na foto, a IC 2177 aparece junto de NGC 2343, um aglomerado estelar. Trata-e de um aglomerado do tipo aberto, que pode ser encontrado na direção da constelação de Monoceros, o Unicórnio. 

A Nebulosa da Gaivota

As nebulosas são alguns dos objetos mais impressionantes no céu noturno, e não é diferente com esta. Também conhecida como Sharpless 2-292, a Nebulosa da Gaivota é uma nuvem de gás brilhante graças à radiação vinda de HD 53367, a estrela jovem e quente em seu interior. 

Para encontrar a estrela, procure o "olho" da gaivota. A luz vinda de estrelas do tipo faz com o que o hidrogênio por perto brilhe, formando uma das chamadas regiões HII. Já a luz das estrelas quentes é azuladas é dispersa pela poeira da nebulosa, criando áreas com brilho azul. 

Ela fica a cerca de 300 anos-luz da Terra, e pode ser encontrada entre as constelações Monoceros e Canis Major, o Unicórnio e Cão Maior, respectivamente. Além disso, a Gaivota fica perto de Sirius, a estrela mais brilhante do céu noturno.

Fonte: APOD

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade