PUBLICIDADE

Câmara dos EUA aprova banimento de drones da DJI

Câmara dos Representantes dos EUA aprovou o banimento de drones da marca chinesa DJI, alegando preocupações com a segurança nacional

18 jun 2024 - 00h21
(atualizado às 05h21)
Compartilhar
Exibir comentários

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou o banimento das vendas de drones da marca chinesa DJI. O principal motivo alegado para a decisão é a preocupação com a segurança nacional, que já motivou sanções contra marcas como a Huawei e TikTok no passado. 

Foto: DJI / Canaltech
Lei aprovada pela Câmara mostra preocupações de segurança nacional (Imagem: Divulgação/DJI)
Lei aprovada pela Câmara mostra preocupações de segurança nacional (Imagem: Divulgação/DJI)
Foto: Canaltech

A interrupção das vendas da DJI faz parte da chamada "Countering CCP Drones Act", ou "Lei de Combate aos Drones do Partido Comunista Chinês", em tradução livre. A nova legislação já estava em tramitação e discussão anteriormente, como parte de um conjunto de regras de orçamento de defesa nacional para 2025. 

Aproximadamente 6% das ações da DJI são de empresas que pertencem diretamente ao governo chinês. Por isso, representantes nos EUA temem que exista alguma porta aberta para ações de espionagem dentro do território norte-americano. 

Além disso, existe a interpretação de que as vendas da DJI nos Estados Unidos acabam causando incentivos diretos para a economia da China, em vez de valorizar a indústria local de drones. 

DJI é maior marca de drones do mundo, e com folga (Imagem: Divulgação/DJI)
DJI é maior marca de drones do mundo, e com folga (Imagem: Divulgação/DJI)
Foto: Canaltech

Atualmente, a DJI é a maior marca de drones do mundo, e com alguma folga. Afinal, pesquisas mostram que a empresa domina cerca de 70% do mercado global do segmento. 

Após ser votado na Câmara dos EUA, o projeto segue para o Senado. Caso aprovado novamente, ele vai para sanção ou veto do presidente Joe Biden. 

Na prática, a implementação da lei impedirá que os drones da DJI recebam aprovação do Federal Communications Commission (FCC), um órgão de atuação semelhante à Anatel para registrar dispositivos e permitir a venda deles nos Estados Unidos. É provável que outros produtos da marca, como estabilizadores e câmeras, também sejam afetados pela legislação. 

Não são previstas mudanças relacionadas a drones DJI que já tenham sido vendidos e estão em circulação. É possível que a lei afete diretamente os serviços de suporte técnico, ainda que seja cedo demais para estimar esse tipo de impacto. 

De qualquer forma, é provável que o período de transição para as novas regras leve pelo menos três anos. Neste período, é possível que a própria DJI faça ajustes em sua operação para reduzir a participação do governo chinês, por exemplo — no entanto, até o momento isso não passa de especulação. 

Não há previsões concretas para o início das discussões relacionadas à DJI no Senado, mas é esperado que isso ocorra em algum momento das próximas semanas. 

Fonte: Congress.gov

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade