Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Sintomas de sinusite: entenda a condição da cantora Sandy

Nas redes sociais, artista questionou como uma pessoa com sinusite consegue se curar do problema com tanta variação de temperatura

5 jul 2022 - 12h45
Compartilhar
Sinusite pode piorar com o clima
Sinusite pode piorar com o clima
Foto: Reprodução Instagram @sandyoficial / Saúde em Dia

A cantora Sandy, no último domingo (3), usou suas redes sociais para fazer um desabafo que, provavelmente, causou uma sensação de identificação em muitas pessoas. Ela reclamou da grande variação de temperatura na cidade de Campinas e revelou que enfrenta problemas com sinusite. "Como uma pessoa alérgica faz para sarar da sinusite com uma variação de 18/19ºC por dia?", escreveu a artista.

De fato, quedas bruscas de temperatura podem agravar os problemas respiratórios, desencadeando sintomas típicos da sinusite, como coriza, congestão nasal, tosse e espirros. Afinal, quando o frio chega de um dia para o outro, o ar fica mais seco e a poluição mais concentrada. Fatores que favorecem a propagação de condições virais e alérgicas.

Publicidade

Mas, afinal, o que é a sinusite?

A sinusite, problema relatado por Sandy, nada mais é do que a inflamação das mucosas do seio da face. Ou seja, isso significa que o tecido interno do nariz, da boca e da garganta, por exemplo, acabam sofrendo com a condição.

Segundo o Dr. Eduardo Landini Lutaif Dolci, otorrinolaringologista e professor da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, os principais sintomas da sinusite são:

  • Congestão nasal;
  • Dor no rosto, principalmente nos seios da face;
  • Sensação de peso no rosto;
  • Dor na cabeça;
  • Mau hálito;
  • Perda do olfato;
  • Secreção nasal amarelada ou esverdeada;
  • Tosse que piora durante a noite.

A Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial aponta, em seus dados, que de 15% a 20% da população mundial apresenta sinusite. Portanto, é importante saber como prevenir e combater o problema.

"O que acontece é que, no inverno, o ar fica mais seco e as mucosas nasais também. Com as partículas se espalhando mais facilmente, as chances de uma crise são bem maiores. Por isso, o ideal é manter uma ingestão de água adequada, e lavar e hidratar o nariz diariamente com soro fisiológico. Esse é o melhor preventivo para os alérgicos", conta o otorrino.

Publicidade

Além disso, seja qual for a doença respiratória, os bons hábitos costumam ser a melhor alternativa para fugir delas. O recomendado é lavar bem as mãos várias vezes durante o dia, evitar levar a mão à boca, ao nariz e aos olhos, manter uma boa hidratação, uma alimentação saudável e deixar os ambientes mais arejados.

Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações