Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Dia Internacional do Chá: como incluir a bebida na alimentação das crianças

Especialista esclarece as principais dúvidas sobre chá e explica qual a forma mais indicada de oferecer a bebida para bebês e crianças

21 mai 2022 08h05
Compartilhar
Dia Internacional do Chá: como incluir a bebida na alimentação das crianças
Dia Internacional do Chá: como incluir a bebida na alimentação das crianças
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

O Dia Internacional do Chá foi criado pela FAO (Food and Agriculture Organization) em 2019, com o objetivo de reforçar o convite para o consumo desta bebida - considerada a mais popular do mundo, atrás apenas da água.

O chá é um importante aliado para as famílias que buscam um estilo de vida mais saudável, já que ele é repleto de propriedades benéficas para o organismo. Excelente para consumo tanto no calor quanto no frio, o chá auxilia diversas funções do corpo humano, como a digestão, o relaxamento e muito mais.

Publicidade

Diante de tantos benefícios, o chá é altamente indicado para bebês e crianças, já que serve como complementar para a alimentação e fortalece o sistema imunológico, além de outras vantagens.

Como dar chá para bebês e crianças

É importante destacar que bebês só podem consumir a bebida a partir dos seis meses de vida, como explica o nutricionista especialista em chás Rodrigo Moreira. "Antes dessa idade, a alimentação deve ser constituída exclusivamente de leite materno ou da fórmula recomendada pelo pediatra. Mas depois disso, a bebida é oportuna para toda a família", justifica.

Também é preciso ter cuidado com o açúcar. "Antes do primeiro ano de vida, é proibido adoçar qualquer tipo de alimento e bebida para as crianças", alerta o especialista, que recomenda um consumo equilibrado após essa fase. "Sempre que possível evite adoçar chás com açúcar. Caso faça questão, opte por opções mais saudáveis, como o stevia", recomenda Rodrigo.

Publicidade

Com uma grande variedade de ervas e efeitos, o nutricionista chama atenção para a escolha da bebida que vai ser oferecida à criança. "Então, é preciso saber, quais delas são seguras e eficientes para a criança. Existem chás, por exemplo, que ajudam com cólicas e diarréias. Dentre eles estão aqueles preparados com erva doce, erva cidreira, alcaçuz, funcho e camomila", comenta.

Mães podem consumir chás durante a amamentação?

Sim. "Alguns chás inclusive têm propriedades que proporcionam o aumento da produção de leite materno em até 80% sem nenhum efeito adverso. A combinação de algumas ervas, se mostrou segura e eficiente para aumentar a produção de leite materno, como: urtiga, melissa, cominho, anis, erva-doce e capim-limão", destaca Rodrigo.

O que não fazer ao consumir a bebida?

Publicidade

Preparar chá não é tão simples quanto parece, como mostra o farmacêutico homeopata Jamar Tejada, que deixa algumas dicas básicas para aproveitar o consumo das ervas:

  • Cuidado com a temperatura da água: evite aquecer a água no microondas, já que assim é impossível controlar sua temperatura. No fogo, não deixe a água ferver. Aqueça até que ela chegue perto do ponto de ebulição, quando as primeiras bolhas começarem a surgir.
  • Conserve adequadamente: consuma a bebida até 12 horas depois de feita. Neste período, preserve-a em um recipiente de vidro com tampa. "Isso porque, as bebidas tendem a perder as propriedades medicinais através do processo de fermentação causado pelo ar. Sendo assim, quanto menos ar o recipiente possuir, melhor. E sempre: guardá-los dentro da geladeira, caso contrário, as chances de ingerir bactérias é bem maior do que as chances de conseguir colher os benefícios dos chás", orienta Tejard.
  • Não exagere no consumo: para tudo existe um limite e com os chás não deve ser diferente, como destaca o farmacêutico. É importante equilibrar a quantidade ingerida e também não preparar uma bebida muito forte. "Seja qual for a erva e o objetivo escolhido, o consumo do chá não deve ultrapassar a dose de três xícaras por dia", orienta.
  • Dê preferência aos chás naturais: "Sempre a preferência deve ser ao chá caseiro, pela confiança em relação à origem dos ingredientes. As versões de saquinho, por exemplo, não têm a mesma qualidade de uma erva cultivada no seu jardim", afirma Tejard.
  • Saiba escolher as ervas: "Sejam folhas, raízes ou ervas, os ingredientes naturais possuem ações antioxidantes, anti-inflamatória e antibacteriana, e ainda auxiliam no processo metabólico, mas existem algumas contra indicações", alerta o especialista. Por isso, os chás devem sempre ser consumidos com orientação, como finaliza o farmacêutico.
Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações