Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Saiba mais como cuidar da sua saúde mental no início do ano

'Janeiro Branco': reportagem do 'Estadão' ouviu especialistas durante campanha

21 jan 2022 12h49
Compartilhar

A campanha Janeiro Branco existe desde 2015 para lembrar sobre a importância de ter a saúde mental em dia. O professor de Psicanálise Ronaldo Coelho avalia que a procura por ajuda psicológica tem aumentado no Brasil, mas saúde mental, na opinião dele, não é prioridade do ponto de vista governamental.

"No SUS temos um cenário em que, de toda a verba do Sistema, apenas 3% é destinada para a Saúde Mental. Esses dados mostram que o cenário é trágico para os menos favorecidos. Em resumo, o que vemos em nosso País é que, ainda mais num momento como esse, quem tem condições de investir numa boa psicoterapia o faz. Quem depende do SUS está bastante desamparado", aponta.

Publicidade

Para o especialista, também há dificuldade na manutenção do tratamento. "É difícil conseguir um verdadeiro acompanhamento e quando se consegue um atendimento ele é de qualidade baixa, não pelas capacidades dos profissionais, mas pela altíssima demanda que não permite aos serviços se estruturarem da forma que deveriam ser", diz.

E o início de um ano já é um momento de reflexão para muita gente. Pensar sobre objetivos que não foram alcançados e os desafios que virão é difícil e, muitas vezes, os sentimentos de frustração e incapacidade predominam.

"Muitas vezes as pessoas não entendem o que acontece com elas. Não entendem que depressão é tristeza ou que ansiedade atrapalha a vida no dia a dia e acabam deixando de lado a mente e dão mais atenção ao corpo físico. O cérebro precisa estar equilibrado e valorizado e não ficar ligado no automático", afirma o neurocirurgião Fernando Gomes, neurocientista do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Segundo ele, as principais queixas de início do ano são ansiedade e depressão, mas o excesso de trabalho também está prejudicando. "Cada vez mais existem pessoas se enquadrando na Síndrome de Burnout pelo excesso de home office e aulas online. Não existe ainda a relação direta de horas/trabalho se comparado ao que de fato uma pessoa produz e rende nestas horas. Todos ainda estão aprendendo com isso e por isso as expectativas precisam ser controladas para não aumentar ainda mais o estresse e a fadiga mental já neste início de ano", orienta.

Publicidade

O professor de Psicanálise Ronaldo Coelho ressalta que algumas pessoas colocam metas sem levar em consideração que precisam se sacrificar para conquistá-las. "Muitas pessoas acham que para ser fitness, por exemplo, basta querer e "ter força de vontade". Mas não é assim que funciona. Para encaixar uma rotina de exercícios na sua vida, você terá que decidir o que vai abrir mão: tempo de descanso, do seu momento nas redes sociais, do seu lazer. Enfim, esse tempo que estava sendo utilizado com outra coisa será trocado por outra atividade", diz

Para o especialista, é comum abrir mão do tempo de descanso para realizar outras atividades, o que ele considera um erro: "Muitas pessoas tentam tirar justamente momentos de lazer e ócio. Esses momentos são importantíssimos para que possamos trabalhar melhor, sermos mais criativos e produtivos, sem contar que essa recuperação do organismo é o único meio de se ter uma vida saudável sem se violentar".

Uma dica importante é organizar e verificar se o tempo que tem disponível bate com suas metas, se cabe na sua rotina e se você está realmente disposto a uma mudança de estilo de vida para alcançar aquilo que se propôs. "Querer algo exige de nós um processo muito mais profundo do que simplesmente pular sete ondas e jogar para o universo para que ele lhe traga aquilo que pediu", ressalta o professor de Psicanálise Ronaldo Coelho.

Como o Mindfulness pode ajudar sua saúde mental

Praticar Mindfulness, ou o método de Atenção Plena, regularmente é uma ótima forma de cuidar da sua saúde mental. Você consegue lidar melhor com os desafios do dia a dia, com as próprias emoções e com os outros.

Publicidade

A técnica também é capaz de reduzir o estresse, ansiedade e aumenta e muito a sensação de felicidade e bem-estar. "Realmente muda o seu cérebro, o moldamos de uma forma mais benéfica. Eu mesma era muito cética, achava que esse tipo de coisa não era pra mim, mas foi o que mais mudou minha vida e minha saúde", afirma Luiza Bittencourt, instrutora sênior de Mindfulness.

A pedido da reportagem do Estadão, a especialista listou algumas dicas de Mindfulness para cuidar da sua saúde mental:

1. Viva mais o momento presente. Sempre que perceber sua mente fugindo para o passado ou para o futuro, respire fundo e volte a atenção para o que está fazendo no momento. Vamos treinando nossa mente a estar mais presente no aqui e agora, que é onde nossa vida está de fato acontecendo;

2. Faça 5 minutinhos de meditação por dia no horário que for melhor para você (pesquisas recentes mostram que isso já faz diferença no seu cérebro);

Publicidade

3. Mexa seu corpo (escolha uma atividade que te traga prazer);

4. Quando sentir uma emoção mais desafiadora, coloque uma mão no peito e outra no abdomen e acompanhe o movimento dessas áreas subindo e descendo. Isso te ajudará a seu autorregular;

5. Aprenda a dizer "não" e respeite seus limites. Se permita, desacelerare sempre que precisar, descansar também é muito produtivo;

6. Nossa mente tem o chamado "viés da negatividade". Registre sua gratidão diária em um caderno ou no seu celular, aprenda a curtir também os momentos simples do seu dia: uma comida deliciosa, uma vista bonita enquanto vai para o trabalho, um elogio que recebeu. A mente tem a tendência a focar no que falta, no que ainda não fizemos ou conquistamos, no que deu errado. Mude isso. Pesquisas mostram que quando praticamos a gratidão, trazemos inúmeros beneficios para nossa saúde física e mental.

Publicidade
Fique por dentro das principais notícias de Bem-estar
Ativar notificações