Motoristas usam carrinhos de golfe elétricos para transporte nos EUA

Uma nova tendência está se consolidando nos EUA. Famílias estão adotando carrinhos de golfe como uma alternativa de "carro reserva".

Foto: divulgação

À medida que esses modelos se tornam mais avançados tecnologicamente e podem ser personalizados, eles têm atraído a atenção daqueles que desejam um segundo veículo para lazer e mobilidade sustentável.

Foto: Frames For Your Heart Unsplash

Algumas das razões principais para a nova moda, além do pensamento sustentável, são o alto custo da manutenção dos carros e preço dos combustíveis.

Foto: Rudy and Peter Skitterians por Pixabay

Segundo o site Electrek, os mesmos avanços tecnológicos do setor automobilístico impactaram os carrinhos de golfe.

Foto: patricio davalos Unsplash

Assim comos os carros elétricos, as bicicletas elétricas (chamadas de “e-bikes”) têm assumido um papel importante na mobilidade urbana de vários lugares do mundo; e agora as mesmas mecânicas chegaram aos carrinhos de golfe.

Foto: Team EVELO pexels

Já existem até opções de modelos de carrinhos de golfe elétricos que utilizam bateria de longa duração.

Foto: wikimedia commons Gamweb

Em uma simples ida ao shopping no fim de semana, por exemplo, muitos americanos têm optado por utilizar esses carrinhos para levar a família, os filhos e até o cachorro.

Foto: Jopwell pexels

Além de tudo, é consideravelmente mais fácil estacionar um carrinho de golfe do que um SUV, por exemplo. Dá sempre para arranjar um espaço.

Foto: wikimedia commons Michael Rivera

Os carrinhos de golfe tradicionais costumam ter uma velocidade média de 40 km/h, considerada ideal para circular em áreas residenciais.

Foto: Gene Gallin Unsplash

Mesmo com o aumento da conta luz – por conta do carregamento – e dos custos com manutenção, um carrinho de golfe ainda é muito mais barato do que um carro convencional.

Foto: Frames For Your Heart Unsplash

Os carrinhos de golfe elétricos custam em média de US$ 8 mil (cerca de R$ 40 mil) a US$ 12 mil (equivalente a R$ 59 mil).

Foto: domínio público

Alguns lugares dos EUA já estão sendo até planejados para esse tipo de veículo, já que os arquitetos perceberam que a tendência veio para ficar.

Foto: © BrokenSphere / Wikimedia Commons

Na comunidade de Babcock Ranch, na Flórida, por exemplo, algumas casas já foram planejadas para terem garagens especiais para os carrinhos.

Foto: reprodução youtube

Alguns comércios locais também já contam com vagas menores para carrinhos de golfe. Com isso, criam um diferencial para agradar aos consumidores que adotaram essa forma de locomoção.

Foto: Isaac Taylor pexels

Em Peachtree City, na Geórgia, já são tantos carrinhos de golfe circulando nas ruas que a prefeitura da cidade liberou o uso desses veículos sem necessidade de habilitação.

Foto: reprodução youtube

Algumas cidades americanas já permitiram até o aumento da velocidade máxima dos carrinhos de golfe para 55 km/h.

Foto: Mikhail Nilov pexels

No Brasil, onde o golfe nao é difundido, as “e-bikes” - bicicletas elétricas - é que estao em franca expansão. Em 2021, quando houve uma elevada procura, o setor registrou um crescimento de 119% na produção desses modelos.

Foto: KBO Bike Unsplash

Em 2023, uma pesquisa da Aliança Bike mostrou que mais de 44 mil e-bikes foram produzidas ou importadas no Brasil em 2022, com projeção de 53 mil em 2023.

Foto: KBO Bike Unsplash

Curiosamente, a primeira vez que alguém registrou uma patente de bicicleta elétrica foi em 1895, nos EUA por um homem chamado Ogden Bolton Jr..

Foto: firebladeguy por Pixabay

Aquela bicicleta não era como as de hoje, ela não tinha pedais ou correntes, e o motor ficava na roda de trás.

Foto: wikimedia commons User:Stanistani

Atualmente, as bicicletas elétricas vêm com aparatos como controladores de energia, engrenagens internas, sensores de pedal, além de contarem com facilidades para carregar a bateria.

Foto: wikimedia commons

Acompanhe o Terra

Diariamente o Terra traz conteúdos para você se manter informado. Acesse o site e nos siga nas redes.

Foto: divulgação