Estudo mapeia locais dos Estados Unidos com mais 'visitas' de óvnis

Um curioso estudo geográfico sobre avistamento de óvnis mapeou as regiões dos Estados Unidos com mais registros de aparecimentos dos chamados Objetos Voadores Não Identificados.

Foto: Reprodução Youtube

O levantamento foi publicado pela revista Scientific Reports, um veículo científico pertencente ao grupo Nature Portfolio.

Foto: Divulgação

Diante de uma explosão recente de relatos da aparição de óvnis, que levou até mesmo a uma audiência a respeito do assunto no congresso americano, houve um rebatismo da nomenclatura.

Foto: Youtube Canal Hoje no Mundo Militar

Agora, nos meios especializados, os óvnis passaram a ser definidos como Fenômenos Anômalos Não Identificados (UAP, na sigla em inglês para Unidentified Anomalous Phenomena).

Foto: reprodução instagram

Essa nova terminologia abrange não só os corpos desconhecidos vistos no céu como também os que aparecem nos oceanos.

Foto: divulgação US Navy

A pesquisa acadêmica concentrou-se em analisar 98 mil avistamentos de óvnis, ou UAPs, entre 2021 e 2022 nos Estados Unidos.

Foto: Divulgação U.S. Navy

O estudo identificou que parte significativa dos registros de óvnis aconteceu nas áreas do oeste norte-americano.

Foto: Youtube Canal Hoje no Mundo Militar

Na região sudeste dos Estados Unidos, por sua vez, os relatos de avistamento desses dispositivos desconhecidos são escassos.

Foto: Me/Wikimedia Commons

A publicação científica também destacoou as características dos locais onde os avistamentos são mais recorrentes.

Foto: Google Maps - Reprodução

As áreas mais “visitadas” por óvnis são aquelas com menos poluição visual, de céu mais limpo e sem grande presença de copas de árvores.

Foto: Enrique por Pixabay

Locais mais próximos a aeroportos e bases militares também são privilegiadas na “incidência” desses objetos.

Foto: Jon Proctor/Wikimedia Commons

A publicação aponta que grande parte dos registros de objetos sem identificação deve-se à dificuldade de as pessoas relatarem com precisão o que viram.

Foto: Reprodução

Em muitos casos, os objetos não identificados são nada mais que aviões, drones, veículos militares, satélites e balões.

Foto: Imagem de grunzibaer por Pixabay

Alguns dos testemunhos referem-se a alienígenas, mas eles aparecem em menor quantidade.

Foto: reprodução TV Globo

O estudo prosseguirá, mas agora dando ênfase ao aprofundamento da questão para entender como o fenômeno do avistamento tornou-se mais frequente e qual a razão disso.

Foto: Reprodução/Youtube

Em julho de 2023, uma audiência sobre fenômenos aéreos não identificados foi convocada pela Câmara dos Deputados dos Estados Unidos e deu o que falar. Foi a primeira sessão sobre o tema em mais de 50 anos.

Foto: Reprodução/X

Três testemunhas compareceram à sede do poder legislativo americano para relatar encontros com objetos desconhecidos que poderiam representar uma ameaça à segurança nacional.

Foto: Bandeira dos Estados Unidos - Brett Sayles no Pexels

O assunto é um desdobramento de pressões dos últimos anos para que o Pentágono (departamento de defesa) e agências de inteligência dos Estados Unidos investiguem mais a fundo relatos sobre relatos de avistamentos de veículos desconhecidos nos céus do país.

Foto: Domínio Público/Wikimedia Commons

Em setembro, a Nasa, a agência espacial norte-americana, divulgou relatório indicando não haver evidências de que UPAs sejam extraterrestres.

Foto: Divulgação Nasa

Acompanhe o Terra

Diariamente o Terra traz conteúdos para você se manter informado. Acesse o site e nos siga nas redes.

Foto: Reprodução Youtube