Relembre legado de Paulo Gustavo para pessoas LGBTQIA+

Confira o legado deixado pelo humorista para pessoas LGBTQIA+

Foto: Raquel Cunha/Folhapress

Ressignificação

Na série "220 Volts", Paulo riu de si mesmo e dos estereótipos criados sobre os gays e ajudou a ressignificar ofensas como "viado", "bicha" e "afeminada".

Foto: João Cotta/TV Globo

Hermínia e Juliano

Com "Minha Mãe é uma Peça", apresentou para o público a relação de uma mãe com o filho gay. A protagonista foi criada em homenagem à mãe de Paulo Gustavo, Déa Lúcia.

Foto: Reprodução/Twitter

Casamento gay

"Minha Mãe é uma Peça 3", o filme brasileiro mais visto de 2019, mostrou os preparativos de uma união homoafetiva.

Foto: Reprodução/Twitter

Sem beijo, mas com amor

Mesmo sem beijo no casamento, "Minha Mãe é uma Peça 3" teve cenas emocionantes como o discurso de Hermínia sobre aceitação.

Foto: Divulgação

Representatividade

Marcus Majella, Rodrigo Pandolfo e Hugo Bonemer foram alguns dos atores gays escalados por Paulo para interpretar personagens gays.

Foto: Reprodução/Instagram

Família em cena

Tanto em seus filmes quanto nas redes sociais, Paulo fez questão de mostrar o marido Thales e os filhos Romeu e Gael.

Foto: Reprodução/Instagram

Humor político

"Rir é um ato de resistência", disse Paulo Gustavo em uma de suas últimas aparições na televisão.

Foto: Victor Pollak/O Globo

Terra Nós

Conteúdo de diversidade, feito por gente diversa.

Foto: Reprodução/Instagram