Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Chuva ajuda Max e prejudica Pérez no GP da Rússia de F1

A chuva, que chegou à pista de Sochi a menos de 10 voltas do fim, alterou completamente os destinos dos pilotos da Red Bull no GP da Rússia

26 set 2021 17h51
Compartilhar
Chuva prejudicou corrida de Pérez.
Foto: Red Bull / Divulgação

Em razão da troca da unidade de potência Honda de seu Red Bull, Max Verstappen largou em último no GP da Rússia. Então líder do campeonato, o holandês começou a prova com pneus duros, e conseguiu várias posiçõs no primeiro stint, até chegar ao sexto lugar e ficar próximo do rival Lewis Hamilton, da Mercedes. 

Verstappen “marcou” a estratégia de Hamilton e parou para trocar pneus antes do que se esperaria de um carro que começou a prova de compostos duros. Como resultado, seu carro começou a perder desempenho na metade do segundo stint., com pneus médios. Verstappen perdeu contato com o pelotão da frente e caminhava para um 7º lugar. 

Publicidade

Sergio Pérez, por sua vez, fez o inverso. Largou de pneus médios e manteve o mesmo ritmo de carros da frente, como Daniel Ricciardo e Lewis Hamilton e, como é de sua característica, conseguiu preservar os pneus por mais tempo que a maioria dos concorrentes. E, com compostos duros para a parte final da prova e com borracha suficiente para apertar o acelerador, ele se consolidou no 3º lugar e parecia com o pódio bem encaminhado. 

Até que veio a chuva e mudou tudo. Com a pista mesclando trechos secos e molhados, coube às equipes e aos pilotos decidirem se valia a pena ou não colocar os pneus intermediários. Verstappen, sem tanto a perder por estar fazendo poucos pontos, optou por fazer a troca logo no início da chuva. Perez, com pneus ainda funcionando bem, ficou na pista. 

Com a chuva apertando no fim, quem havia trocado os pneus antes teve vantagem. No fim, depois de várias trocas de posição, Verstappen surgiu em 2º lugar, um resultado espetacular para quem partiu de último, e que minimizou em muito o prejuízo da troca de motor. Já Pérez viu suas chances de pontuar bem ruirem no final e cruzou a linha apenas em 9º. 

Após a corrida, em declaração ao site oficial da F1, Max se mostrou surpreso e feliz com o resultado: “Vir de último para segundo é ótimo, e quando eu acordei hoje de manhã com certeza não esperava esse resultado. Terminar onde terminei com a penalização que tivemos, não perdemos tantos pontos quanto poderíamos ter perdido.” 

Publicidade

Verstappen falou sobre a decisão de colocar os pneus para pista molhada: “Foi crucial a chamada para colocar os intermediários. Estava muito escorregadio e tomamos uma ótima decisão, no tempo certo e na volta certa”. E prosseguiu: “A corrida não foi fácil, estava muito difícil passar os outros carros e, quando ficávamos presos, os pneus estragavam muito rápido. Mas, por sorte, no final a chuva nos ajudou a pular várias posições”, afirmou Max. 

Pérez comentou a decisão de se manter na pista com os pneus para seco. “Nós estávamos indo para o pódio hoje, então decidi arriscar ficar com slicks ao invés de trocar para intermediários. No primeiro e no terceiro setores estava bem seco e dava para manter a temperatura dos pneus, então, se secasse, nós com pneus slick teríamos nos dado bem e os com intermediários veriam suas corridas destruídas.” 

“Olhando agora, os slicks não eram os pneus certos e o momento que a chuva veio fez com que alguns pilotos tivessem sorte hoje e outros não. Estávamos em um ótimo resultado com um pódio por mérito mesmo com um pit stop ruim.” E concluiu: “corridas são assim mesmo”. 

Com o resultado de hoje, Verstappen perdeu a liderança do campeonato para Lewis Hamilton. Sua próxima chance de recuperar a ponta será em duas semanas, no Grande Prêmio da Turquia. 

Publicidade

 

Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações