Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Entenda os tipos de placa-mãe de PC e as principais diferenças

Conheça as características e diferenças entre os principais tipos de placa-mãe: ATX, Micro ATX, Mini ATX, Nano ITX e Pico ITX

18 out 2021 17h38
Compartilhar

Montar um PC exige que você tome decisões. Uma delas diz respeito ao tipo de placa-mãe do equipamento. Como escolher uma se há vários modelos no mercado? ATX, Micro ATX e Mini ITX são alguns exemplos. Se você tem dúvidas sobre o assunto, não se preocupe. Nas próximas linhas você conhecerá os principais tipos de placas-mãe e as diferenças entre eles.

Placa-mãe
Foto: Jeshoots/Stocksnap.io / Tecnoblog

Índice

  • Antes, o que é uma placa-mãe?
  • Placa-mãe ATX
  • Placa-mãe Micro ATX (mATX)
  • Placa-mãe Nano ITX
  • Placa-mãe Pico ITX

Antes, o que é uma placa-mãe?

A placa-mãe é o componente que permite que os dispositivos de um computador se comuniquem entre si. A placa-mãe contém slots e conectores para que processador, módulos de memória RAM, unidades de armazenamento (HD ou SSD) e outros itens sejam interconectados e, assim, façam o computador funcionar.

Publicidade

Para que essa interconexão entre dispositivos funcione, todas as peças devem seguir padrões de formatos ou dimensões. Não é diferente com os tipos de placa-mãe. Nos desktops, esse tipo de componente deve respeitar formatos físicos padronizados (form factors) para que a sua instalação possa ser feita em gabinetes que seguem especificações de tamanho compatíveis.

Os padrões mais conhecidos são: ATX e Micro ATX. Para computadores de tamanho reduzido, encontramos com mais frequência os formatos Mini ITX, Nano ITX e Pico ITX.

Placa-mãe ATX

ATX é a sigla para Advanced Technology Extended. Esse é um padrão introduzido em 1995 como uma evolução do formato Baby AT, já em desuso. Via de regra, uma placa-mãe ATX deve ter tamanho de até 12 x 9,6 polegadas, isto é, 305 x 244 milímetros.

Além das dimensões, o padrão ATX estabelece as posições dos furos para que a placa-mãe seja fixada ao gabinete do computador e, sobretudo, a localização de determinados componentes.

Publicidade

Se colocarmos a placa-mãe "em pé", notaremos, por exemplo, que os slots de expansão (frequentemente no padrão PCI Express) devem ficar posicionados na parte inferior e alinhados à esquerda. Nessa posição, uma placa de vídeo ou outro componente que for instalado ali terá os seus conectores virados para a traseira do gabinete, sem nenhum tipo de obstáculo.

Placa-mãe no formato ATX
Foto: divulgação/ASRock / Tecnoblog

Placa-mãe Micro ATX (mATX)

Embora modelos ATX ainda possam ser encontrados, placas-mãe Micro ATX (ou mATX) se tornaram bastante populares no mercado. Elas foram introduzidas em 1997 e têm, como principal característica, formato de até 9,6 x 9,6 polegadas (244 x 244 milímetros).

Assim como no padrão anterior, placas Micro ATX devem seguir o mesmo posicionamento para furos de fixação e componentes. Como o nome indica, a principal diferença em relação ao padrão ATX está nas dimensões: placas-mãe Micro ATX são menores e, portanto, ideais para PCs com gabinete médio ou pequeno.

Note que o formato ATX admite outras variações, como o Extended ATX (EATX), que tem tamanho de 12 x 13 polegadas (305 x 330 milímetros), tipicamente. Porém, placas-mãe que seguem essa ou outras dimensões são menos comuns no mercado.

Publicidade
Placa-mãe do tipo Micro ATX
Foto: divulgação/Asus / Tecnoblog

Placa-mãe Mini ITX

Normalmente, quem precisa economizar espaço físico na mesa recorre a um notebook. Mas existe uma alternativa tão ou mais interessante: PCs compactos. Essa categoria pode atendida por gabinetes e placas-mãe no padrão Mini ITX (Information Technology Extended).

Via de regra, placas-mãe nesse formato têm dimensões de até 6,7 x 6,7 polegadas (170 x 170 milímetros), razão pela qual podem ser instaladas em gabinetes de tamanho muito compacto.

Na comparação com o formato Micro ATX, placas Mini ITX são aproximadamente 40% menores. Essa característica faz o dispositivo ter poucos slots de expansão. Por causa disso, alguns modelos trazem até processador embutido.

Placa-mãe Nano ITX

Como o próprio nome sugere, placas-mãe do tipo Nano ITX têm dimensões ainda mais reduzidas. O tamanho máximo é de 4,7 x 4,7 polegadas (119 x 119 milímetros), detalhe que faz o nível de integração de componentes ser elevado aqui.

Publicidade

Placas-mãe Nano ITX costumam ser direcionadas a aplicações focadas em baixo consumo de energia. É relativamente comum encontrar placas nesse formato empregadas em centrais de mídia e em automação industrial, por exemplo.

Placa-mãe Pico ITX

Entre todos os principais formatos de placa-mãe do mercado, o Pico ITX é o menor. Nesse padrão, as dimensões não passam de 3,9 x 2,8 polegadas (99 x 71 milímetros) — a placa é tão pequena que cabe na palma da mão. Novamente, o foco desse padrão recai sobre aplicações que demandam pouca energia.

Por conta das dimensões diminutas, placas-mãe no formato Pico ITX são frequentemente empregadas em soluções de automação industrial, computadores veiculares, sistemas de monitoramento e assim por diante.

Comparativo entre os tipos de placa-mãe ATX, Micro ATX, Mini ITX, Nano ITX e Pico ITX
Foto: Flickr/Via Technologies / Tecnoblog

Você já deve ter entendido, mas não custa ressaltar: ao escolher um tipo de placa-mãe, você deve instalá-la em um gabinete compatível com o mesmo padrão.

Publicidade

Com informações: Lanner.

Entenda os tipos de placa-mãe de PC e as principais diferenças

Fique por dentro das principais notícias de Tecnologia
Ativar notificações