Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Amazon entra na mira do Procon-SP após liberar cupons de desconto por engano

Entidade pró-consumidor pede que Amazon explique detalhes sobre ação que permitiu acumular até R$ 800 em cupons de descontos

27 jan 2022 17h02
Compartilhar

A Amazon entrou na mira do Procon-SP após a grande repercussão de uma suposta promoção que permitia acumular dezenas de cupons de desconto na última quarta-feira (26). Com os vouchers de afiliados, era possível somar até R$ 800 em descontos para compras na plataforma da varejista — entretanto, mais tarde, a empresa afirmou que tudo não passou de uma falha.

Encomendas em centro de distribuição
Encomendas em centro de distribuição
Foto: Divulgação/Amazon / Tecnoblog

Usuários relatam que compras não foram canceladas

Mesmo sabendo que provavelmente se tratava de um erro, muitos consumidores aproveitaram a brecha deixada pela Amazon e realizaram pedidos com grande desconto (e até mesmo a preço zero). Após aparecer entre os assuntos mais comentados do Twitter, a Amazon disse em nota ao Tecnoblog que "houve um problema" em seu site.

Publicidade

A gigante do comércio eletrônico desativou a promoção e lamentou o inconveniente, afirmando que entraria em contato com os clientes impactados. Ainda assim, após o posicionamento, diversas pessoas relataram que a empresa não cancelou a compra.

"Eu tô chocada que a Amazon não cancelou os pedidos de quem usou os cupons. Tá sobrando tanto dinheiro assim, que nem liga pra quem gastou quase R$ 1 mil em livros?", comentou uma usuária no Twitter.

"A Amazon ainda não enviou nenhum dos meus pedidos, mas também não cancelou nenhum", disse outra pessoa na rede social nesta quinta-feira (27).

Há também casos em que apenas uma parte dos pedidos foi cancelada. "É real, a Amazon cancelou um pedido meu (mas os outros estão intactos e confirmados)", relatou um consumidor.

Publicidade

Procon-SP cobra explicações da Amazon

Agora, é o Procon-SP quem cobra um posicionamento mais claro da Amazon. A instituição afirma que enviou uma notificação à varejista pedindo que ela explique:

  1. Quantos pedidos de compra foram recebidos relacionados à oferta citada;
  2. Por quais razões os pedidos foram cancelados;
  3. Qual o plano de ação para tratativa dos registros efetuados junto ao Procon-SP e os apresentados apenas por meio de seu SAC.

A Amazon tem até o dia 31 de janeiro para responder à notificação. Caso o Procon-SP verifique algum problema na prestação de serviços, a empresa pode ser multada — cabe ressaltar, porém, que nesse caso o valor da multa não vai diretamente para os consumidores.

Amazon entra na mira do Procon-SP após liberar cupons de desconto por engano

Fique por dentro das principais notícias de Tecnologia
Ativar notificações