Senado: Projeto de reajuste salarial na segurança pública vai à CCJ

O projeto, de autoria do senador Marcos do Val (Podemos-ES), recebeu apoio, com emendas, de seu relator, o senador Jorge Kajuru (PSB-GO)

18 jun 2024 - 14h57
(atualizado às 15h06)

A Comissão de Segurança Pública do Senado (CSP) aprovou, nesta terça-feira (19), a criação do Pacto Nacional para o Fortalecimento e a Valorização dos Profissionais da Segurança Pública, com previsão de reajuste salarial e critérios nacionais para promoção, entre outras ações.

Kajuru foi o relator da matéria na Comissão de Segurança Pública do Senado (CSP)
Kajuru foi o relator da matéria na Comissão de Segurança Pública do Senado (CSP)
Foto: Saulo Cruz/Agência Senado / Perfil Brasil

O pacto está previsto no PL 2.573/2021, projeto de lei que inclui entre os beneficiados bombeiros militares, guardas municipais, policiais, entre outros servidores públicos. Agora o texto segue para a Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ), onde receberá decisão terminativa.

Publicidade

O projeto, de autoria do senador Marcos do Val (Podemos-ES), recebeu apoio, com emendas, de seu relator, o senador Jorge Kajuru (PSB-GO). O pacto visa a melhoria da remuneração, das condições de trabalho, dos cuidados com a saúde e da formação da categoria.

Projeto prevê recompensas e reestruturação salarial

Ao todo, são 26 ações a serem implantadas em futuras leis. O projeto obriga ações para reestruturação salarial e recompensas por bons serviços, como dispensas, elogios e medalhas. Os profissionais em processo de aposentadoria terão direito a "acompanhamento".

"Baixos salários, constante exposição ao perigo, equipamentos inadequados, escalas de serviço ou plantões cansativos… Tudo isso acarreta afastamentos da atividade, baixa autoestima, corrupção, envolvimento com 'bicos', problemas emocionais", diz Marcos do Val na justificativa do projeto.

Na área da Saúde, o atendimento médico, odontológico, fisioterápico e psicológico, inclusive de dependentes, é uma das ações elencadas no texto.

Publicidade

Para estes trabalhadores, uma avaliação médica e psicológica anual será definida e a realização de ciclos de palestras sobre saúde.

* Matéria publicada com informações Agência Senado.

Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações