Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Rússia acusa Ucrânia de abandonar negociações de paz

Tratativas podem continuar travadas, segundo vice-chanceler russo

17 mai 2022 08h55
| atualizado às 09h14
Compartilhar
Soldado ucraniano nas proximidades da cidade de Horlivka
Soldado ucraniano nas proximidades da cidade de Horlivka
Foto: EPA / Ansa - Brasil

O vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Andrey Rudenko, afirmou nesta terça-feira, 17, que a Ucrânia "se retirou" das negociações com Moscou.

Citado pela agência russa "Interfax", Rudenko declarou que, desta maneira, as negociações entre os dois países não vão acontecer.

Publicidade

"A Ucrânia praticamente se retirou do processo de negociação. As negociações não vão prosseguir", disse.

Na semana passada, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, informou que um encontro entre os presidentes Vladimir Putin e Volodymyr Zelensky é "impossível" de acontecer no momento. A declaração veio pouco tempo depois de o mandatário ucraniano dizer em uma entrevista ao talk show "Porta a Porta" que está pronto para negociar.

As negociações para um cessar-fogo estão travadas desde o fim de março, quando a Ucrânia se comprometeu a não entrar na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), mas desde que tivesse caminho livre para ingressar na Ucrânia e garantias de segurança por parte de potências internacionais.

Além das declarações de Rudenko, Peskov reclamou das ações promovidas pelo Ocidente contra a Rússia e disse que a existência do país irrita o mundo ocidental.

Publicidade

"A existência da Rússia é irritante para o Ocidente, que está disposto a fazer de tudo para que a Rússia não viva como quer. O país perde a sua soberania se não defender com firmeza seus interesses. As ações dos países ocidentais são uma guerra, seria mais correto indicar nações não amigas como hostis", concluiu Peskov, citado pela "Interfax". .

   

  
Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações