Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Descoberto em Israel complexo vinícola de 1.500 anos

Em Yavne, ao sul de Tel Aviv, escavações revelaram estrutura da era bizantina onde se produzia o famoso 'vinho de Gaza'

14 out 2021 05h47
| atualizado às 11h46
Compartilhar
Avshalom Davidesko, da Autoridade de Antiguidades de Israel, examina ânfora encontrada nas escavações
Foto: DW / Deutsche Welle

Arqueólogos anunciaram a descoberta em Israel da maior estrutura de produção de vinho da época bizantina de que se tem conhecimento, na cidade de Yavne, próximo à Faixa de Gaza. O vasto complexo industrial é uma das maiores escavações do país, empregando cerca de 300 colaboradores.

Embora os especialistas não estejam seguros de que tipo de uva era utilizado na vinícola de 1.500 anos, em seu um quilômetro quadrado ela produzia impressionantes 2 milhões de litros da bebida por ano. Hoje, vinho israelense é fabricado a partir de frutos importados da França.

Publicidade

Registrado até mesmo no cardápio da festa de coroação de Justino 2º de Constantinopla, em 566, o "vinho de Gaza" recebia o nome dos antigos portos de onde partiam os barcos que o levavam a outros locais na região do Mediterrâneo oriental.

Segundo Jon Seligman, da equipe arqueológica, na Antiguidade todos bebiam vinho, adultos ou crianças, pois, ao contrário da água, que com frequência estava contaminada, ele era "uma fonte importante de nutrição". O produto de Yavne, contudo "era vinho de prestígio, branco e leve", apreciado em muitos países mediterrâneos.

Polo vinícola do período bizantino

Cada um dos cinco octogonais lagares da fábrica, onde as uvas eram prensadas com os pés, tem cerca de 225 metros quadrados. O complexo contém, ainda, armazéns, fornalhas para cozer as ânforas de argila onde a bebida envelhecia e dezenas de milhares de fragmentos de frascos.

Publicidade

Yavne era um assentamento judaico nos tempos bíblicos, tornando-se uma importante cidade depois que Jerusalém foi destruída no ano 70. Segundo a Autoridade de Antiguidades de Israel, a descoberta revela o local como um poderoso polo produtor de vinho, um milênio e meio atrás, e ele será preservado para formar um futuro parque arqueológico acessível ao público.

Nos últimos dois anos, a equipe liderada pelo órgão tem trabalhado duro para trazer à luz o paraíso vinícola situado ao sul de Tel Aviv. As escavações também comprovaram a existência de lagares de vinho datando de 2.300 anos, quando o Império Persa Aquemênida governava grande parte do Oriente Médio.

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações