Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Cúpula Itália-América Latina homenageia Falcone e Borsellino

25 out 2021 19h11
| atualizado às 19h56
Compartilhar

A cidade de Roma, na Itália, recebe nesta segunda-feira (25) chanceleres e representantes de 29 países latino-americanos e caribenhos para debater diversos temas como pandemia de Covid-19, mudanças climáticas e retomada econômica.

Cúpula Itália-América Latina homenageia Falcone e Borsellino
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

No encontro, que acontece às vésperas da Cúpula de líderes do G20 - grupo que reúne as 20 maiores economias do mundo -, marcada para 30 e 31 de outubro, os chanceleres homenagearam os famosos juízes italianos Giovanni Falcone e Paolo Borsellino, assassinados pela máfia, pela contribuição judicial no combate ao crime organizado "No próximo ano será o 30º aniversário dos massacres de 1992.

Publicidade

Será também o aniversário da reação de um país - a Itália - que, valorizando este patrimônio moral, tem demonstrado ser capaz de enfrentar a ameaça do crime organizado no quadro dos princípios do Estado de direito, de forma eficaz e segura", afirmou o ministro das Relações Exteriores da Itália, Luigi Di Maio.

O italiano convidou todos os chanceleres a "assumir juntos este desafio, com orgulho de atuar na esteira traçada, até o extremo sacrifício, dos homens justos, cuja herança é um patrimônio não só italiano, mas universal".

Segundo Di Maio, a primeira edição do "Programa Falcone - Borsellino" para a América Latina, financiado pela Itália, "cumpriu plenamente os seus objetivos". "É um sucesso do sistema italiano pelo qual agradeço às instituições que tornaram possível a sua colaboração e todos aqueles que contribuíram para isso", acrescentou.

O chanceler italiano fez referência às ministras italianas do Interior, Luciana Lamorgese, da Justiça, Marta Cartabia, além do procurador nacional antimáfia da Itália, Federico Cafiero de Raho, e do presidente da Autoridade Nacional Anticorrupção, Giuseppe Busia.

Publicidade

"Registramos 1.243 casos de cooperação judicial desde 2015 entre Itália e a região", destacou Cartabia ao resumir o programa, que será renovado.

O governo italiano pretende melhorar e adaptar o projeto para que seja um "instrumento cada vez mais eficaz para fortalecer a cooperação entre a Itália e os países da América Latina e Caribe no setor de justiça e segurança, para a consolidação do Estado de Direito e a afirmação da cultura da legalidade".

Amanhã, a conferência abordará três temas centrais, os chamados três "P" (pessoas, planeta e prosperidade). No término será apresentada uma declaração final.

  
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações