Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Motoristas e cobradores de ônibus decidem fazer nova greve em SP

Greve deve iniciar a partir de meia-noite desta quarta-feira, 29, segundo divulgado pelo sindicato da categoria

28 jun 2022 - 18h00
(atualizado às 18h21)
Compartilhar
Motoristas e cobradores de ônibus decidem fazer nova greve em SP
Motoristas e cobradores de ônibus decidem fazer nova greve em SP
Foto: Divulgação/SindMotoristas

Motoristas e cobradores de ônibus da cidade de São Paulo iniciarão uma nova greve a partir de meia-noite desta quarta-feira, 29, segundo divulgado pelo sindicato da categoria. 

De acordo com o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de SP, a decisão unânime foi tomada durante uma assembleia que contou com a presença de mais de 6 mil trabalhadores, que lotaram a Rua Pirapitingui, onde fica a sede do sindicato, na Liberdade.

Publicidade

"Embora tenham garantido o reajuste salarial de 12,47% sobre os salários e ticket-refeição, o setor patronal resolveu ignorar todos os outros itens da pauta de reivindicações da categoria como a hora de almoço remunerada, PLR, adequação de nomenclaturas e plano de carreiras do setor de manutenção, entre outros. Após todos os prazos concedidos ao setor patronal e nenhuma resposta sobre suas reivindicações, os condutores de São Paulo aprovaram a retomada da greve", publicou por meio de nota o sindicato. 

O presidente em exercício do SindMotoristas, Valmir Santana da Paz (Sorriso), afirma que já se passaram dois meses das negociações e os "patrões mostraram-se intransigentes, pedindo prazos, paciência e protelando decisões. A categoria está estafada dessa enrolação”. 

De acordo com o sindicato, a greve deverá durar 24 horas, caso o setor patronal não se manifeste. A categoria também aprovou uma nova assembleia para esta próxima quarta-feira, às 16h, na sede do órgão, para deliberarem o plano de luta e ações.

Segunda paralisação no transporte

No inicío de junho, já havia sido realizada uma greve de ônibus na cidade de São Paulo. A paralisação de linhas municipais foi encerrada às 15h20 do dia 14, após acordo entre as partes. Conforme a SPTrans, a paralisação, que durou menos de 24h, afetou ao menos 713 linhas e 6,5 mil ônibus, que transportariam 1,5 milhão de passageiros no pico daquela manhã.

Publicidade

 

Fonte: Redação Terra
Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações