URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Médico é encontrado morto dentro da própria casa após tentativa de assalto no ABC Paulista

Polícia Militar de São Paulo confirmou prisão de suspeito por latrocínio

21 abr 2024 - 11h03
(atualizado às 23h33)
Médico é morto em tentativa de assalto no ABC
Médico é morto em tentativa de assalto no ABC
Foto: Reprodução

Na última sexta-feira, 19, os vizinhos da rua Agostinho César Bassoli, em São Bernardo do Campo, chamaram a Polícia Militar após estranharem o movimento na casa do médico Aurélio Tadeu de Abreu. Quando as autoridades chegaram ao local, encontraram a vítima no chão da sala, com as mãos amarradas e já sem vida. O carro do médico não estava na garagem, o que acendeu o alerta para suposto crime de latrocínio. Pouco tempo depois, o suspeito foi encontrado e está preso após confessar o crime.

Segundo a Polícia Militar, câmeras de segurança registraram os últimos movimentos na casa de Aurélio de Abreu. No início da noite em que o crime aconteceu, o médico recebe uma mulher em sua residência e, logo depois, os dois saem juntos. Cerca de 30 minutos depois que o casal volta ao local, as imagens captam dois suspeitos entrando na casa de Aurélio.

Publicidade

Um dos criminosos foi identificado como um homem de 29 anos pela Polícia Militar. Após investigações, as autoridades foram à casa do suspeito, onde encontraram os dois veículos roubados da vítima. Com a prova de sua ligação com o caso, o indiciado confessou o crime de latrocínio - roubo seguido de morte.

O homem ainda mostrou aos policiais o local de descarte dos carros roubados. Além de dois veículos apreendidos, a polícia ainda encontrou dois celulares, cinco pneus e algumas roupas em posse do criminoso.

O caso foi registrado como latrocínio, apreensão de veículo e associação criminosa pelo Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC) de São Bernardo do Campo. A Polícia Militar segue procurando a mulher e o outro homem que aparecem nas imagens das câmeras de segurança.

Aurélio Tadeu de Abreu tinha 48 anos e era médico. Nas redes sociais, a vítima afirmava que atuava como cirurgião plástico.

Publicidade
Fonte: Redação Terra
Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações