Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

EUA apuram casos de inflamação cardíaca em jovens vacinados

Embora alguns pacientes tenham precisado de hospitalização, a maioria deles se recuperou completamente dos sintomas

10 jun 2021 18h23
| atualizado às 18h40
Compartilhar
Vacinação na Filadélfia 18/5/2021 REUTERS/Hannah Beier
Foto: Reuters

Um número maior do que o esperado de homens jovens têm apresentado inflamações no coração após a segunda dose da vacina de RNA mensageiro contra covid-19 da Pfizer/BioNTech e da Moderna, de acordo com dados de sistemas de monitoramento de segurança, afirmou o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) nesta quinta-feira, 10.

O CDC e outras agências regulatórias da área estão investigando os casos após o Ministério da Saúde de Israel reportar que encontrou uma provável conexão entre a condição observada em homens jovens que haviam recebido a vacina da Pfizer contra a covid-19.

Publicidade

A agência disse que ainda está avaliando o risco apresentado pelo quadro e ainda não concluiu se há uma relação causal entre as vacinas e os casos de miocardite e pericardite.

Embora alguns pacientes tenham precisado de hospitalização, a maioria deles se recuperou completamente dos sintomas, disse o CDC. 

Mais da metade dos casos reportados ao sistema de eventos adversos na vacinação (VAERS, na sigla em inglês) após as pessoas receberem a segunda dose tanto de vacinas da Pfizer/BioNTech quanto da Moderna foram registrados em pessoas com idades entre 12 e 24 anos. Esses grupos etários representam menos de 9% das doses administradas

"Nós claramente temos um desequilíbrio aqui", disse o dr. Tom Shimabukuro, vice-diretor do Gabinete de Segurança em Imunizações do CDC, em uma apresentação ao comitê de aconselhamento da Agência norte-americana de Alimentos e Medicamentos (FDA).

Publicidade

A grande maioria dos casos ocorreu dentro de uma semana após a vacinação, disse Shimabukuro. 

Nos dados do VAERS, foram observados 283 casos de inflamação cardíaca após a segunda dose da vacina em pessoas com idade entre 16 e 24 anos. Isso se compara às expectativas de 10 a 102 casos para essa faixa etária com base nas taxas de incidência da população dos EUA, disse o CDC.

Shimabukuro afirmou que há uma predominância de homens em faixas etárias mais jovens entre os casos de inflamação cardíaca relatados.

Veja também:

Publicidade
'A melhor vacina é a disponível': Por que não se pode comparar os imunizantes contra covid-19
Video Player

 

Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações