Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Apelo jurássico na ONU: não escolha a extinção

Situação inédita é parte da campanha de conscientização para alertar diplomatas sobre as ações para enfrentar a crise climática. Veja o vídeo.

28 out 2021 00h54
Compartilhar

Foto: Dinossauro gerado por computador faz "discurso" na Assembleia Geral/UNDP

Em um momento único na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, um dinossauro furioso entra no saguão da Assembleia Geral "para fazer um alerta aos diplomatas que ainda pensam que a ação climática é algo trivial".

Publicidade

O dinossauro faz um apelo para que os líderes mundiais não escolham a extinção e salvem a espécie humana antes que seja tarde demais. Não se trata de um dinossauro real, mas sim um personagem gerado por computador, numa ação do Programa da ONU para o Desenvolvimento, Pnud, que está lançando a campanha "Não Escolha a Extinção".

Produção Global 

O vídeo completo pode ser visto no Youtube, com a enorme criatura fazendo um discurso na Assembleia Geral e lembrando que a extinção dos dinossauros, há quase 70 milhões de anos, aconteceu devido a um asteróide, mas que atualmente, não existem desculpas para não salvar o planeta.

Os diplomatas que participam do vídeo assistem incrédulos ao discurso do dinossauro, que exige mudanças para combater a mudança climática. Esta é a primeira vez que um vídeo produzido com imagens geradas por computador é filmado na sede das Nações Unidas. 

Publicidade

Uma escolha que pode mudar o mundo 

Uma pesquisa lançada pelo Pnud como parte da campanha mostra que o mundo gasta, por ano, US$ 423 bilhões para subsidiar combustíveis fósseis. 

O valor é equivalente a quantia necessária para fornecer vacinas contra a Covid-19 para todas as pessoas do mundo e três vezes mais do que o valor anual necessário para erradicar a pobreza extrema. 

Com tantas pessoas vivendo na pobreza, o dinossauro questiona os líderes mundiais se não faz mais sentindo ajudar essa parcela da população do que pagar por algo que pode acabar com a espécie humana. 

 Fonte: ONU News

Publicidade
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações