Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Colômbia esteriliza hipopótamos de Pablo Escobar para frear reprodução descontrolada

Cientistas estão preocupados com o impacto do rebanho, o maior da espécie fora da África. Os animais foram levados para a Colômbia pelo famoso traficante Pablo Escobar, morto em 1993.

16 out 2021 10h37
Compartilhar
Os hipopótamos da antiga propriedade de Pablo Escobar são considerados o maior rebanho da espécie fora da África
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Um grupo de hipopótamos que pertenciam ao notório traficante colombiano Pablo Escobar está sendo esterilizado.

Escobar, que foi morto a tiros pela polícia em dezembro de 1993, importou ilegalmente diversos animais selvagens, incluindo um hipopótamo macho e uma fêmea - apelidados de "hipopótamos da cocaína".

Publicidade

Desde então, uma população crescente da espécie vem tomando conta do campo próximo a sua antiga fazenda, a Hacienda Nápoles.

Para tentar conter a reprodução desenfreada, o governo colombiano esterilizou até agora 24 de mais de 80 animais.

Para isso, foi usado um produto químico que torna os animais inférteis.

Ambientalistas colombianos dizem que os hipopótamos, considerados o maior rebanho fora da África, são uma espécie invasora que causou afastamento da fauna nativa da região.

Publicidade

Alguns desses ambientalistas têm feito campanha para que os animais sejam sacrificados ou esterilizados.

Em 1993, quando as autoridades apreenderam a Hacienda Nápoles - a propriedade de luxo de Escobar situada a cerca de 250 km da capital Bogotá - a maioria dos animais encontrados na fazenda foi levada para zoológicos de todo o país.

Mas não os hipopótamos.

24 dos 80 animais foram esterilizados para conter reprodução
Foto: RAUL ARBOLEDA/Getty Images / BBC News Brasil

"Era logisticamente difícil transportá-los, então as autoridades simplesmente os deixaram lá, provavelmente pensando que os animais morreriam", disse a bióloga colombiana Nataly Castelblanco.

Publicidade

No entanto, sem predadores naturais na América do Sul, os hipopótamos se multiplicaram.

De acordo com especialistas, eles começaram a se espalhar por uma das principais vias navegáveis do país, o rio Magdalena.

Pablo Escobar era o narcotraficante mais rico e perigoso do mundo
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Cientistas que estudam o impacto ambiental dos hipopótamos de Escobar dizem que os animais podem afetar o ecossistema local de várias maneiras: do deslocamento de espécies nativas já ameaçadas de extinção, como o peixe-boi, até a alteração da composição química dos cursos de água, o que poderia colocar em risco a pesca.

Escobar, um dos mais famosos criminosos sul-americanos de todos os tempos, foi o fundador do cartel de drogas de Medellín na década de 1980, responsável por sequestros, bombardeios e assassinatos indiscriminados. A certa altura, ele foi considerado um dos homens mais ricos do mundo.

Publicidade
BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações