Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

O Vasco deve se preocupar? Como a 777 Partners agiu no primeiro rebaixamento do Genoa em 15 anos

Empresa americana que está em vias de comprar o futebol do Cruz-Maltino esteve à frente do clube italiano durante maior parte da temporada. Há semelhanças nos cenários

21 mai 2022 07h32
Compartilhar

O rebaixamento do Genoa no Campeonato Italiano acendeu o alerta de parte da torcida do Vasco. Afinal, foi a primeira vez em 15 anos que o clube comprado pela 777 Partners no último setembro desceu de divisão. O Cruz-Maltino está em vias de ter o futebol também adquirido pelo grupo estadunidense. O torcedor deverá estar preocupado? Avaliamos.

777 Partners está em vias de comprar o Vasco, atualmente presidido por Jorge Salgado (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
777 Partners está em vias de comprar o Vasco, atualmente presidido por Jorge Salgado (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
Foto: Lance!

A partir do momento em que assumiu o controle do tradicional clube de Gênova, o grupo comandado por Josh Wander promoveu mudanças administrativas. De cima para baixo, dos diretores in loco aos scouters. Os processos internos satisfaziam os gestores, pelo que o principal sócio da 777 chegou a afirmar publicamente.

Publicidade

A primeira troca de treinador foi em novembro, com o time em 17º lugar - um acima da zona de rebaixamento, e há nove partidas sem vencer. E na janela de janeiro é que a grande mudança no elenco aconteceu. O Genoa, 11º colocado na edição anterior do torneio, foi um dos times mais ativos no mercado: 12 jogadores saíram e outros nove foram contratados.

Foi direcionado, pelos scouters e executivos, o investimento em jogadores mais jovens do que os veteranos que saíram. Então a 777 gastou mais de € 25 milhões (mais de R$ 80 milhões à época). Foi o terceiro clube da Bota que mais despejou dinheiro no período em questão. Alguns emprestados, outros que se destacaram em contextos menos expressivos mesmo com pouca idade. A ideia é desenvolver os jogadores ao longo dos anos mais próximos do auge de cada um. E tê-los sob contrato no período.

- O Genoa tinha um elenco envelhecido, então era importante para nós reduzir a idade do elenco. Nós achamos que isso era crítico para o valor dos jogadores e para o desenvolvimento. Falando genericamente, nós gostamos da ideia de construir por meio da juventude, e não apenas no time principal, na base também. Para nós, vai ser importante criar estrutura de base fortes no Vasco e em todos os clubes que temos - afirmou Josh Wander, em entrevista ao site "ge", em fevereiro.

Mas as mudanças no meio da temporada surtiram pouco efeito positivo prático em campo. A má fase do Genoa prosseguiu, e a equipe chegou a acumular seis empates seguidos. Esta sequência, já sob o comando de um terceiro treinador, pode ter sido decisiva para o rebaixamento. Mas... o que o Vasco tem a ver com isso? Veja declaração de Juan Arciniegas, outro diretor da 777, esta em março, para o "Estadão".

Publicidade

- Acho que os princípios da pressão alta podem ser aplicados em qualquer lugar, mas penso que isso precisa se ajustar com o futebol local. Fizemos isso na Itália, onde o futebol tem um estilo completamente diferente de jogo. Muita gente nos alertou contra isso. "Você não pode colocar um técnico que não é italiano". Nós fizemos mesmo assim. Tivemos azar com seis empates seguidos até agora, embora nós tenhamos dominado quase todos os jogos. Entendemos que é preciso ter um plano consistente, um modelo sustentável de que não exija investimento adicional todo ano - declarou.

No cenário do Vasco, o que há em comum com o Genoa é que a 777 Partners - confirmado o novo comando do futebol do clube - é a entrada com a competição em andamento, no caso a Série B do Campeonato Brasileiro. Já existe parceria entre os departamentos de análise de desempenho do Cruz-Maltino e do clube italiano.

A próxima janela de transferências do futebol brasileiro ficará aberta entre 18 de julho e 15 de agosto. Tempo suficiente para reforços serem acrescentados ao elenco vascaíno. Se vai dar certo ou não, já é outra história.

Confira, abaixo, os jogadores contratados pelo Genoa na última janela de transferências e, ao lado, o número de jogos de cada um na temporada até aqui:

Publicidade

Riccardo Calafiore, três jogos

Morten Frendrup, nove jogos

Roberto Piccoli, cinco jogos

Kelvin Yeboah, 17 jogos

Publicidade

Lennart Czyborra, não jogou

Leo Ostigard, 15 jogos

Albert Gudmundsson, 11 jogos

Silvan Hefti, 16 jogos

Publicidade

Nadiem Amiri, 12 jogos

Confira, agora, os jogadores que deixaram o Genoa na última janela e o número de jogos de cada um pelo clube, na temporada, até então:

Stefano Sabelli, nove

Davide Biraschi, 16

Publicidade

Laurens Serpe, dois

Ivan Radovanović, nenhum

Mohamed Farès, nove

Lorenzo Andrenacci, nenhum

Publicidade

Abdoulaye Touré, nove

Francesco Cassata, dois

Valon Behrami dez

Felipe Caicedo, dez

Publicidade

Goran Pandev, 22

Flavio Bianchi, oito

Show Player
Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações