Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Após classificação, auxiliar de Bustos celebra força do Santos na Vila

Suspenso, Bustos não ficou no gramado no duelo contra o Coritiba. Desde que argentino chegou ao clube, Santos só venceu na Vila

13 mai 2022 00h58
| atualizado às 08h08
Compartilhar
Lucas Ochandorena comandou o Peixe na classificação diante do Coritiba na Vila (Foto: Ivan Storti/Santos FC)
Lucas Ochandorena comandou o Peixe na classificação diante do Coritiba na Vila (Foto: Ivan Storti/Santos FC)
Foto: Lance!

A grande vitória e classificação do time do Santos na Vila Belmiro passou, na beira do campo, pelo auxiliar Lucas Ochandorena. Ele substituiu Bustos, que estava suspenso para o jogo após receber cartão vermelho na partida de ida, em Curitiba.

A primeira etapa do jogo começou com grande pressão do Santos. A equipe até chegou abrir o placar, com Marcos Leonardo, mas o gol foi bem anulado por impedimento. O time visitante tentava puxar contra-ataque, mas sem grande sucesso.

Publicidade

Na volta do intervalo, porém, a equipe santista abriu o placar com o mesmo Marcos Leonardo, aos 2 minutos. Em seguida, Madson e Rodrigo Fernández completaram o marcador.

"Acredito que no primeiro tempo começamos bem, nos primeiros 10 minutos. Sabíamos que o rival ficaria atrás, que Alef Manga poderia perseguir o Madson e fazer uma linha de cinco. Depois, acredito que tentamos fazer a bola circular rápido com Lucas Pires e Madson. No intervalo, corrigimos algumas coisas, para que os jogadores tivessem um pouco de paciência. Graças a Deus conseguimos abrir o placar com Marcos Leonardo, depois com Madson e depois um pouco mais de vantagem e terminamos bem", explicou o auxiliar.

Com o triunfo, a equipe reverteu a derrota por 1 a 0 no Couto Pereira, jogo de ida da Copa do Brasil, e conquistou a classificação para as oitavas de final da competição. Vale destacar que, desde que chegou ao Santos, Fabián Bustos fez seis jogos na Vila Belmiro e mantém um aproveitamento de 100%. Sofreu seis gols e marcou 18.

"Sobre a comissão técnica anterior eu não posso falar. Só posso falar do que nós, e dos jogadores, as trocas que fizemos quando chegamos. Há seis anos que o Santos não ganhava tantas partidas seguidas em casa. Nos falaram que era importante sermos fortes em casa. E hoje a torcida, estádio cheio, é muito importante para os jogadores e para o clube", completou Lucas Ochandorena.

Publicidade
Show Player
Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações