Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Fratus agradece a Cielo: "Sem ele, não teria chegado aqui"

Ele ainda destaca a importância da conquista de seu companheiro de clube Fernando Scheffer neste Jogos Olímpicos de Tóquio

1 ago 2021 00h22
| atualizado às 00h30
Compartilhar

Coberto de felicidade após ter ganhado a medalha de bronze na prova dos 50m livre nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Bruno Fratus não esquece de quem o ajudou a chegar a essa conquista. Em meio aos agradecimentos a todos que contribuíram com o resultado, ele valorizou a importância de Cesar Cielo, que venceu essa mesma prova em Pequim-2008, e também de seu companheiro de equipe Fernando Scheffer, bronze nos 200m livre.

"Vocês sabem que eu tenho uma cobrança muito grande em cima de mim, então as vezes meu trabalho de psicologia é botar o pé no freio. Tipo 'calma, relaxa, não se cobra tanto'. E hoje eu finalmente consegui não me cobrar tanto e foi incrível. Mostra o quanto você não faz a parada sozinho. Tenho centenas pessoas para agradecer, muita gente do COB, da CBDA do Minas Tênis Clube e, publicamente, queria agradecer dois caras: um é o Cesar (Cielo), que mostrou que era possível anos atrás. No começo da minha carreira, se eu não tivesse a oportunidade de treinar e competir tantas vezes do lado de quem eu acho que é o maior velocista da história, eu não teria chegado aqui hoje", disse Bruno.

Publicidade
Bruno Fratus foi bronze nos 50m livre masculino (Foto: Sátiro Sodré / CBDA)
Foto: Lance!

"E agradecer também ao Fernando Scheffer, que mostrou essa semana que era possível. E cara, muitas vezes que eu estava ansioso, eu falava 'vamo aí, cara, se o Scheffão fez, você faz também', sabe? Parceiro de clube, de Minas, de equipe. Michele, minha esposa, com certeza, o que ela falou para mim antes da prova fez total diferença. E Brett Hawke, meu melhor amigo e meu técnico, estava mais ansioso do que eu", completou.

O medalhista olímpico ainda comentou as mudanças que buscou para que pudesse chegar preparado para subir ao pódio nas Olimpíadas.

"É um dos motivos pelo qual eu saí de rede social. Eu precisava viver meu mundo um pouquinho, eu precisava estar isolado na minha própria dimensão. Eu vou afunilando quando vai chegando a competição e tirando cada vez mais coisas que não importam muito, priorizando o que é prioridade. E hoje foi o último momento que estava eu e a piscina, eu e minha raia", explicou.

Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações