Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Confiante, Mancini exigiu premiação no contrato caso leve Grêmio à Libertadores

A possibilidade de até o nono colocado do Brasileirão ir para a Libertadores aumenta a confiança do técnico

20 out 2021 22h22
| atualizado às 22h22
Compartilhar

Vagner Mancini chegou cheio de confiança ao Grêmio. O treinador está tão convicto de um bom trabalho no clube gaúcho que não sonha apenas com a fuga do rebaixamento no Brasileirão. Suas pretensões são audaciosas e o técnico quer levar o clube à Copa Libertadores de 2022. Fez questão de pedir uma cláusula de premiação no contrato caso consiga a vaga à competição.

A revelação foi feita pelo presidente Romildo Bolzan Jr., nesta quarta-feira, em entrevista para a Rádio Grenal. Parece uma utopia pela presença do Grêmio na penúltima posição, com apenas 26 pontos. Mas a possibilidade de até o nono colocado ir para a Libertadores aumenta a confiança de Mancini.

Publicidade

O Grêmio soma 26 pontos, enquanto o Cuiabá, atualmente em nono, são de 9 pontos. O time gaúcho tem dois jogos a menos e ainda entra em campo 13 vezes no Brasileirão.

"Vagner Mancini veio com tanto crédito e confiança, que também tem uma premiação caso o Grêmio chegue na Libertadores. Ele pediu para colocar no contrato. Isso mostra como ele está mobilizado", revelou Bolzan.

O dirigente ainda falou sobre 'bicho' para os jogadores salvarem o time da queda e disse que há premiação ao técnico também. Mas bem abaixo do divulgado em Porto Alegre. A rádio Grenal informou que o valor correto seria de um milhão.

"Sobre os prêmios de Mancini (caso livre o Grêmio da queda) é muito inferior ao que foi noticiado", afirmou dirigente, sem esconder que o clube ofereceu um incentivo a mais ao time. "O que o Grêmio faz é compartilhar um pedaço da premiação dos campeonatos com os jogadores. Isso é feito e ajustado antes do início dos campeonatos", disse.

Publicidade

"O que acontece por incentivo do clube? Mobilização e entender ser necessário. O que nos vale aqui é a dignidade pelo qual estamos necessitados e tirar o Grêmio disso. É uma situação culturalmente presente no futebol. Sempre vi muita dignidade em jogador de futebol para jogar independentemente do bicho."

De volta a Mancini, Bolzan revelou que o salário é mais baixo que o pago ao antecessor Felipão. "Ele veio ganhando menos que Felipão e mais que no América-MG. O valor dele envolve a comissão técnica. Esse combo final é um valor inferior ao que recebia a comissão técnica anterior", enfatizou.

"Primeiro consultamos ele, pois queria vir. E ele veio com muita certeza que daria certo", seguiu. "Mancini já chegou aceito (pelo grupo de jogadores). Outra situação é que acreditamos num trabalho com resultados a curto prazo."

Show Player
Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações