Mbappé recebe apoio de Thierry Henry, mas é criticado por espanhol após apelo político

Posicionamento do camisa 10 da França, contrário ao avanço da extrema-direita no país, dividiu opiniões no meio esportivo

17 jun 2024 - 13h21
(atualizado às 13h27)
Foto: Franck Fife/AFP via Getty Images - Legenda: Kylian Mbappé faz apelo para jovens votarem nas eleições legislativas da França / Jogada10

Kylian Mbappé impactou o mundo ao se posicionar publicamente contra a extrema-direita às vésperas da segunda votação para o legislativo da França. A opinião de uma das principais referências futebolísticas na atualidade foi reiterada por outro ídolo da história do país: Thierry Henry. O treinador da seleção olímpica francesa compartilhou do mesmo temor do camisa 10 com o avanço do extremismo na política europeia.

Durante coletiva de imprensa, nesta segunda-feira (17), o técnico Henry fez um apelo para que os eleitores da França votem nas eleições dos dias 30 de junho e 07 de julho:

Publicidade

"Eu definitivamente sei para onde vamos. Só para dizer que compartilho com tudo que foi dito sobre o assunto que vocês conhecem bem, se entrarmos na política. Acho que há algo que ainda é importante, o que pode bloquear os extremos é ir votar, então vá votar. Eu, pessoalmente, sou contra tudo o que divide e um pouco mais a favor do que pode unir", se manifestou Thierry.

Osumane Dembélé também fez questão de se posicionar politicamente e avaliou que o momento do país pede atenção. No oeste da Alemanha, para disputa da Eurocopa 2024, o atleta garantiu que pretende votar remotamente nas próximas eleições legislativas: "Acho que a situação na França fez soar o alarme. Todos precisam se unir e precisamos nos mobilizar para sair e votar", disse.

Unai Simón critica posicionamento

Na contramão do trio francês, Unai Simón, goleiro da Espanha, fez uma crítica direcionada ao posicionamento de Mbappé. Para o arqueiro, o camisa 10 da França deveria se concentrar apenas aos assuntos esportivos e deixar a pauta política para quem está diretamente envolvido com o tema.

"Kylian é uma pessoa que tem muita repercussão no mundo, na sociedade, nós jogadores temos muita repercussão. É um tema político, acho que muitas vezes temos a tendência de opinar muito sobre temas que não sei deveríamos opinar ou não. Sou jogador de futebol, me dedico ao futebol e acredito que só deveria falar sobre assuntos esportivos e deixar os políticos para outras pessoas e entidades — declarou em entrevista coletiva também nesta segunda-feira (17).

Publicidade

Relembre a declaração de Mbappé

A tensão política na França se agravou após o presidente Emmanuel Macron antecipar eleições legislativas e dissolver o parlamento. Kylian Mbappé demonstrou preocupação com a ascensão da extrema direita no país e convocou seus conterrâneos, principalmente os jovens, para votar nos dias 30 de junho e sete de julho.

"Quero falar ao povo da França. Os extremistas estão a tomar o poder. Apelo a todos os jovens para que votem e compreendam nossos valores de tolerância. Estamos num momento crucial na nossa história do país. Você tem que saber resolver as coisas e ver suas prioridades. Somos cidadãos acima de tudo, não devemos estar desligados do mundo. Dessa forma, estamos numa situação sem precedentes. Espero que minha voz seja transmitida o máximo possível. Mas precisamos nos identificar com valores de tolerância, respeito e diversidade. Cada voz conta", e prosseguiu:

"Mas espero que façamos a escolha certa e tenhamos orgulho de vestir esta camisa novamente no dia 7 de julho. Compartilhamos os mesmos valores de Marcus Thuram. Nesse cenário, estou com ele. Para mim, ele não foi muito longe. Estamos num país com liberdade de expressão. Ele deu sua opinião e, portanto, estou do lado dele", concluiu o camisa 10.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Curtiu? Fique por dentro das principais notícias através do nosso ZAP
Inscreva-se