Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Cristiano Ronaldo cobra valor milionário de indenização por denúncia de estupro

Atacante do Manchester United teve acusação de estupro arquivada nos Estados Unidos

30 jun 2022 - 11h19
(atualizado às 11h20)
Compartilhar

Após ter acusação de estupro, movida pela modelo Kathryn Mayorga, arquivada nos Estados Unidos, Cristiano Ronaldo planeja cobrar uma indenização de R$3,27 milhões. Segundo a 'ESPN', os representantes do jogador já entraram com a ação pedindo que Leslie Stovall, advogado da mulher, seja o responsável pelo pagamento.

Representantes do jogador já entraram com a ação pedindo que o advogado seja o responsável pelo pagamento (Foto: LINDSEY PARNABY / AFP)
Representantes do jogador já entraram com a ação pedindo que o advogado seja o responsável pelo pagamento (Foto: LINDSEY PARNABY / AFP)
Foto: Lance!

- Dados os abusos e flagrante má conduta de Stovall, ele deve ser responsabilizado pessoalmente por garantir que Ronaldo seja reembolsado por ter que se defender contra sua conduta vexatória e de má fé - afirmou o advogado do jogador.

Publicidade

De acordo com defesa do português , o motivo para essa responsabilização é a atuação de Stovall no decorrer do processo. O advogado da denunciante teve considerada uma "conduta de má-fé" ao usar indevidamente arquivos vazados para continuar com o caso. A ação civil de Mayorga conduzida por ele pedia à Cristiano Ronaldo mais de R$ 130 milhões em danos.

Relembre o caso

No último dia 10 de junho, a juíza Jennifer Dorsey não acatou a denúncia apresentada por Mayorga, que alegava ter sido abusada por Cristiano em um quarto de hotel em Las Vegas, em 2009. Inicialmente, a modelo não chegou a revelar a identidade do atleta e fez um acordo com os representantes do português que estabeleceu o pagamento de quase R$ 2 milhões pela retirada da denúncia e pelo absoluto sigilo.

Entretanto, em agosto de 2018, logo após a Copa do Mundo a Rússia, a denunciante voltou a acionar as autoridades, pedindo para que seu caso fosse reaberto e acusando Cristiano Ronaldo publicamente pela primeira vez.

Publicidade

A equipe jurídica de Mayorga, composta por Stovall, afirmou que ela não tinha "condições psicológicas" para assinar o acordo na época por estar emocionalmente fragilizada.

Um anos depois, em 2019, a justiça dos Estados Unidos já tinha decidido não processar o jogador por ausência de provas. Um juiz recomendou o arquivamento da denúncia por considerar que esta se baseava em documentos vazados à imprensa.

Neste mês, a magistrada afirmou que Cristiano Ronaldo foi prejudicado pela conduta do advogado da denunciante.

Publicidade
Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações