Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Conmebol contabiliza 65 casos de covid-19 relacionados à Copa América em novo balanço

Segundo a entidade, 46 dos testes positivos são de prestadores de serviços. Os outros 19 são de jogadores e membros de comissões técnicas das dez seleções que disputam o torneio

17 jun 2021 22h38
Compartilhar

A Conmebol fez um balanço e informou nesta quinta-feira que aumentou para 65 os casos de covid-19 relacionados à Copa América, disputada no Brasil. Em documento, a entidade que organiza o torneio afirmou que foram realizados testes em jogadores, integrantes das delegações, staffs, imprensa, prestadores de serviço e convidados especiais.

Segundo a Conmebol, 46 dos testes positivos estão relacionados a funcionários que trabalham nos estádios, colaboradores da entidade e equipes de arbitragem. Os outros 19 são de delegações oficiais, isto é, de jogadores e membros de comissões técnicas das dez seleções que disputam o torneio.

Publicidade

A entidade comunicou que foram realizados 5.458 testes RT-PCR para covid-19 até o momento. Foram 5.393 exames negativos para o vírus e 65 positivos, um aumento de 12 casos em relação ao que havia sido divulgado na quarta-feira.

No documento, escrito em espanhol e divulgado nesta quinta, a Conmebol assegura que está "comprometida na aplicação do protocolo sanitário" nos treinamentos e jogos e diz que está em contato permanente com as autoridades de saúde brasileiras.

O breve relatório, assinado pelo médico Osvaldo Pangrazio, presidente da comissão médica da entidade sul-americana, reforça que a Conmebol prioriza a saúde dos atletas e de todas as pessoas que compõem o que chama de "família do futebol" e lembra que a entidade ofereceu vacina às equipes e seleções que disputam torneios organizados por ela. No Brasil, Atlético-GO, Atlético-MG, Palmeiras e São Paulo aceitaram a oferta e já tomaram a primeira dose do imunizante do laboratório chinês Sinovac.

No Brasil desde a última quinta-feira, a seleção venezuelana foi a primeira a sofrer um surto da doença. Adversário da seleção brasileira na abertura do torneio, a Venezuela registrou 13 casos de coronavírus nos primeiros testes realizados na delegação. A Bolívia informou quatro testes positivos e Chile, Peru e Colômbia também estão com pessoas infectadas em suas delegaçõe20s.

Publicidade

Apesar de garantir que se esforça para evitar a disseminação do coronavírus, a Conmebol tem sido alvo de questionamentos. O atacante Marcelo Moreno, um dos infectados na delegação boliviana, fez duras críticas à entidade por realizar a Copa América em meio à pandemia do coronavírus. Ele mencionou o crescimento de casos relacionados à organização do torneio.

"Obrigado a vocês da Conmebol por isso. A culpa é totalmente de vocês. Se morre uma pessoa, o que vocês vão fazer? O que importa é somente o dinheiro, a vida do jogador não vale nada?", questionou o jogador do Cruzeiro.

O desabafo pode render uma punição ao atacante, já que a Conmebol abriu um "expediente disciplinar" para avaliar as declarações feitas pelo jogador em suas redes sociais. Com isso, ele recuou em sua posição nesta quinta. O atleta disse que não foi ele que escreveu as mensagens publicadas em sua conta no Instagram e pediu desculpas "a todas as pessoas que têm se sentido ofendidas pelo ocorrido".

Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações