Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Fred confirma planos de parar e vê lesões atrapalharem último ano pelo Fluminense

Camisa 9 apenas confirmou à diretoria que vai se aposentar em 21 de julho, mas segue fora por novo problema no olho esquerdo

25 mai 2022 - 07h34
(atualizado às 10h56)
Compartilhar
Fred vai encerrar a carreira em julho com a camisa do Fluminense (Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC)
Fred vai encerrar a carreira em julho com a camisa do Fluminense (Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC)
Foto: Lance!

Faltam 57 dias para o torcedor do Fluminense se despedir de Fred. Nos últimos dias, o burburinho sobre a extensão ou encurtamento do contrato do jogador tomou conta das conversas, mas o clube comunicou que o atacante decidiu manter o plano de parar no aniversário de 120 anos do Tricolor, em 21 de julho. Convencido de pendurar as chuteiras desde 2020, o camisa 9 retornou para finalizar a carreira no time onde viveu seus melhores momentos, mas enfrentou problemas.

A decisão foi reforçada em reunião com o presidente Mário Bittencourt na última terça-feira, mas o jogador apenas confirmou o que o clube já sabia. Ele até ficou mexido após uma conversa com o técnico Fernando Diniz e a possibilidade de estender seu vínculo, mas seguirá o plano. A ida ao CT Carlos Castilho já era prevista para se reapresentar com o elenco e atualizar a situação do problema de visão dupla no olho esquerdo.

Publicidade

Diferentemente de 2020, Fred não precisará de cirurgia agora. No entanto, ele segue em repouso por orientação médica e voltará aos treinos após liberação. O camisa 9 voltou a reclamar da diplopia, nome científico da "visão dupla" antes da partida contra o Athletico-PR, no último dia 14. Há dois anos, ele ficou fora por aproximadamente um mês.

Quando deixou o Cruzeiro após o rebaixamento, Fred se isolou em 2020 e passou quatro meses na fazenda. Nesse período, os tricolores viveram a expectativa sobre tê-lo de volta e a esperança se concretizou. Em 31 de maio de 2020, o centroavante foi anunciado oficialmente e retornou ao Rio de Janeiro de bicicleta em ação beneficente. Em casa, o atacante já dava sinais que não seria o mesmo de antes, mas viveu sempre em fase de lua de mel.

LESÕES ATRAPALHAM

Na primeira temporada foram 28 jogos. Ele perdeu 19 partidas por diferentes motivos. Na final da Taça Rio e nas decisões do Carioca, ele sentiu primeiro dores no pé direito e depois o problema na vista que se queixa novamente agora. Depois, perdeu duelos com Internacional, Red Bull Bragantino e Athletico com uma lesão na coxa, sentida no aquecimento do confronto com o Palmeiras em agosto. Contra São Paulo, em setembro, e Atlético-MG, em novembro, foi poupado.

Publicidade

Por conta da Covid-19, Fred também ficou fora de jogos com o Corinthians, o Atlético-GO duas vezes na Copa do Brasil, e também contra o Sport, em setembro. Depois, em novembro, teve entorse no tornozelo e perdeu duelos com Palmeiras, Internacional, Red Bull Bragantino e Athletico-PR. Já em fevereiro, perdeu a partida com o Ceará por dores no adutor direito. O jogador cumpriu suspensão diante do Fortaleza, em novembro, e do Botafogo, em janeiro.

Em 2021, a sensação era que ele poderia ficar até mais tempo. Com 46 jogos, sendo 44 como titular, e 20 gols marcados, Fred brilhou pelo Fluminense. No início, assim como outros titulares, ficou fora das cinco primeiras partidas do Campeonato Carioca para ter mais dias de férias. Depois, perdeu o jogo com o São Paulo em maio por gastroenterite, os duelos com Sport, Cerro Porteño (PAR) e Grêmio com um edema muscular na coxa e ainda teve fissura no pé que o tirou de jogos com Corinthians, Athletico-PR, Flamengo e Santos, em outubro.

O jogador cumpriu suspensão diante do Cuiabá, em setembro, Juventude, em novembro, e Chapecoense, em dezembro. Além disso, foi poupado contra Red Bull Bragantino e Corinthians, em junho, Internacional, em agosto, e Chapecoense, em setembro.

Publicidade
Fred beijou o escudo do Fluminense ao marcar gol em 2022 (Foto: Reprodução/FluTV)
Foto: Lance!

Em 2022, foi poupado algumas vezes ao lado de outros titulares como contra o Audax Rio, Portuguesa e Volta Redonda. Em fevereiro, porém, sofreu uma lesão no músculo anterior da coxa direita no jogo de ida contra o Millonarios, pela segunda fase da Libertadores. Por isso, perdeu sete partidas. Quando voltou, foi expulso no segundo jogo da semifinal do Estadual contra o Botafogo e perdeu o primeiro clássico da decisão com o Flamengo. Depois disso, só ficou fora dos últimos três jogos por conta do problema no olho.

A DOR DO ADEUS

Mesmo entendendo que Fred já não é mais o mesmo e não vai corresponder como um atacante na forma física de Germán Cano, a torcida do Fluminense já sente a dor de dar adeus a um dos grandes ídolos. No primeiro gol marcado na temporada - o único até agora -, o camisa 9 emocionou companheiros e tricolores na vitória sobre o Vila Nova, na ida da Copa do Brasil. Foi ele quem garantiu a virada por 3 a 2.

Fred é o segundo maior artilheiro da história do Fluminense (198 gols), maior artilheiro da Copa do Brasil (37 gols), segundo maior artilheiro do Campeonato Brasileiro (157 gols) e o maior da Era dos pontos corridos, além de ser o segundo maior goleador brasileiro na Libertadores (25 gols). Com mais de 400 gols na carreira, o camisa 9 também entrou no top-15 de jogadores com mais partidas pelo Flu (380).

Publicidade
Show Player
Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações