Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Problema de Cássio acirra disputa entre goleiros do Corinthians

Com um problema no ombro, titular da meta corintiana é dúvida contra o Always Ready. Donelli e Ivan brigam por posição

24 mai 2022 06h34
Compartilhar

Com uma subluxação no ombro esquerdo, o goleiro Cássio é dúvida do Corinthians para o duelo contra o Always Ready, da Bolívia, nesta quinta-feira (26), na Neo Química Arena, pela última rodada do grupo E da Libertadores. Caso a ausência do ídolo corintiano se confirme, ficará aberta uma disputa pela posição.

Ivan e Matheus Donelli (foto) estão em disputa interna por vaga no Corinthians (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)
Ivan e Matheus Donelli (foto) estão em disputa interna por vaga no Corinthians (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)
Foto: Lance!

Publicidade

A briga interna tem o recém-contratado Ivan e a prata da casa Matheus Donelli como protagonistas. Os dois tem se revezado como reservas de Cássio desde a chegada do técnico Vítor Pereira. O grandalhão Carlos Miguel, de 2,04 metros, corre muito por fora.

Na maioria dos jogos do Timão sob o comando de Vítor Pereira os relacionados para a meta corintiana foram Cássio, Ivan e Matheus Donelli, com os dois últimos alternando entre o banco de reservas e o corte.

Somente em duas oportunidades o trio foi para o jogo: na estreia de Vítor Pereira, contra o São Paulo, pela primeira fase do Paulistão, com Cássio titular, e Donelli e Ivan indo para o banco; e no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, contra a Portuguesa-RJ, quando Ivan foi titular, fazendo a sua estreia pelo Timão, e Cássio e Matheus Donelli ficaram entre os reservas.

Ivan e Matheus Donelli também tiveram a chance de entrar no decorrer de uma partida, estando na condição de reserva de Cássio. Ivan jogou 45 minutos do jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil, contra a Portuguesa-RJ, pois Cássio sentiu a coxa no fim do primeiro tempo e foi preservado. Já Donelli era o reserva do ídolo corintiano no Majestoso do último fim de semana e entrou nos acréscimos da partida, quando o titular sentiu o ombro esquerdo.

Publicidade

Nesse momento, Ivan e Matheus Donelli estão na mesma prateleira com a comissão técnica, com o segundo tendo um tempo a mais por questões de força maior.

Quando Ivan fez o seu único jogo como profissional, sofreu um gol logo na primeira finalização contra ele, contra a Portuguesa-RJ, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, estando mal posicionado.

No jogo seguinte ele seria cortado do clássico contra o Palmeiras por opção de Vítor Pereira, no revezamento natural que o treinador faz com os goleiros reservas, mas Cássio teve um mal estar antes do Dérbi, e o ex-ponte pretano ficou no banco de reservas, com Matheus Donelli tendo a chance de jogar. Porém, o jogo foi um desastre para o Corinthians, que foi derrotado por 3 a 0 - até aqui único revés do clube alvinegro no Campeonato Brasileiro, competição no qual é líder.

Após essas duas partidas Cássio voltou e ficou sete jogos sem sofrer gols, marca que foi interrompida há duas semanas, no empate em 2 a 2 do Timão com o Internacional, em Porto Alegre.

Publicidade

Outro ponto que acirra a disputa entre as opções da meta corintiana foram as movimentações externas após a chegada de Ivan, no início da temporada.

Desde a saída de Walter, no começo de 2021, Donelli, que é cria da base corintiana, ganhou espaço, chegou a jogar em ocasiões onde Cássio não esteve à disposição e despontava como substituto natural do camisa 12, em fase final de carreira.

Paralelamente, Ivan se destacava na Ponte Preta e nas categorias de base da Seleção Brasileira, sendo até convocado para a principal em algumas ocasiões. Clubes como o São Paulo tentaram a contratação do jogador, mas tiveram o desejo frustrado, diferentemente do Timão, que no começo de 2022 conseguiu tirar o goleiro da Macaca.

Segundo informações obtidas pela reportagem do LANCE! à época a decisão da diretoria corintiana era justamente vendo Ivan como substituto natural pra Cássio, que atualmente tem 34 anos e contrato até o fim de 2023.

Publicidade

Sabendo dessa visão corintiana, de ter Ivan como o herdeiro da meta do clube, o estafe de Donelli se movimentou para encontrar outra a equipe para o seu atleta, mas não teve tempo hábil no início do ano para encontrar.

No entanto, imaginava-se que Ivan assumiria rapidamente a condição de reserva imediato de Cássio, o que até o momento não aconteceu e nutre a expectativa na carreira de Matheus Donelli de ser o sucesso do camisa 12.

Com isso, o titular do Timão contra o Always Ready, caso Cássio não jogue, terá um valor imenso, tanto para o escolhido, quanto para o preterido, e derá indicativos de preferência da comissão técnica para momentos em que não contar com o titular absoluto.

É provável que o departamento de futebol corintiano não esperasse ter que tomar essa decisão neste momento, mas a escolha final de Vítor Pereira dará indícios de preferência que certamente modificará um goleiro de patamar em relação ao outro no elenco.

Publicidade
Show Player
Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações