Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Cássio explica estratégia nos pênaltis e não vê temporada como decisiva na carreira

Goleiro valorizou vaga às quartas de final destacou o empenho do Corinthians na partida contra o Boca Juniors, na Bomboneira

6 jul 2022 - 01h53
(atualizado às 07h57)
Compartilhar
Cássio defendeu duas cobranças de pênalti (Foto: JUAN MABROMATA / AFP)
Cássio defendeu duas cobranças de pênalti (Foto: JUAN MABROMATA / AFP)
Foto: Lance!

Cássio defendeu duas cobranças na disputa com o Boca Juniors e mais uma vez foi o herói do Corinthians em uma noite de Libertadores, nesta terça-feira, diante do Boca Juniors, na Bombonera. O goleiro, que foi questionado ao longo da última temporada e recentemente sofreu ameaças de morte, reforçou seu empenho no clube e disse não enxergar a atual temporada como decisiva para o restante de sua carreira.

No começo do ano, a diretoria alvinegra estendeu o vínculo do atleta com o Timão até o fim de 2024. Contra o Boca, o camisa 12 superou o lateral Zé Maria, ídolo corintiano nas décadas de 70 e 80, e se tornou o 4º atleta com mais partidas pelo clube alvinegro, com 599 jogos.

Publicidade

"Não vejo como decisivo. Muito fácil falar decisivo. Eu me dedico. A gente vinha de anos de não ter conquistas. Peguei uma época muito vitoriosa do Corinthians, a cobrança é constante. Jogamos no Corinthians, torcida é muito grande. Sempre mantive a tranquilidade, tem pessoas que confiam no meu trabalho. Há momentos que você não vai estar bem, mas vai ter outros que você vai estar bem. Nunca faltou dedicação, empenho, trabalho. Não entra idade, tempo, tenho a cabeça aberta, respeito todo mundo. Quero sempre melhorar como pessoa e jogador", explicou o capitão corintiano.

Se Cássio foi o herói, Benedetto foi proclamado o vilão do Boca ao desperdiçar duas cobranças de pênalti, uma no tempo normal e outra na decisão. O capitão corintiano disse que estudou as cobranças do adversário e explicou a metodologia por trás das defesas.

"Hoje o pênalti não é simplesmente ir e bater, tem estudo. Benedetto é um atacante de personalidade. Na segunda cobrança tentei o mesmo lado. Creio que esse momento é um dos únicos que não tem que corresponder a tanta pressão", ponderou.

Cássio valorizou a entrega dos jogadores corintianos, festejou a classificação às quartas de final da Libertadores, mas manteve os pés no chão e disse que o clube já está com a cabeça no Flamengo, adversário de domingo no Brasileirão.

Publicidade

"Feliz, primeiro com a classificação. A vida você vai amadurecendo com o tempo, errando. A gente veio aqui num estádio difícil de jogar e se classifica. Amadurecimento. Time cheio de meninos que vieram a primeira vez, Giovane. Fica feliz, satisfeito. Mas amanhã é outro dia, se preparar para o jogo do fim de semana. Feliz por esse momento, por todos, presidente, Roberto, Alessandro. Nos momentos mais difíceis confiaram no meu trabalho e comemorar mais uma classificação é gratificante", afirmou.

A delegação corintiana volta para São Paulo na madrugada de terça para quarta. Na manhã do dia 6 de julho, o elenco do Corinthians se reapresenta no CT Joaquim para um trabalho regenerativo.

Show Player
Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações