Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Com Brasil em busca do hexa, traumática derrota contra a Itália na Copa de 1982 completa 40 anos

5 jul 2022 - 00h18
(atualizado às 00h18)
Compartilhar

Na história das Copas do Mundo, o Brasil teve duas grandes decepções quando recebeu o evento: perdeu a final de 1950 para o Uruguai por 2 a 1, no Maracanã, e foi goleado pela Alemanha por 7 a 1 na semifinal de 2014, no Mineirão. Porém, para muitos a derrota mais doída da Seleção Brasileira até hoje é uma partida que valia a liderança de um triangular na segunda fase e uma vaga na semifinal do Mundial de 1982: a famosa "Tragédia do Sarriá".

Há 40 anos, no dia 5 de julho de 1982, a Seleção Brasileira comandada pelo técnico Telê Santana, que encantava a todos, foi derrotada de forma inesperada por 3 a 2 para uma Itália desacreditada, que não empolgava até aquele momento na competição, no estádio Sarriá, em Barcelona. Um time cheio de craques como Zico, Sócrates, Toninho Cerezo e Paulo Roberto Falcão - para falar só de alguns - era eliminado precocemente, gerando grande comoção no Brasil e no resto do mundo.

Publicidade

Dali em diante, a Itália de Paolo Rossi - o autor dos três gols contra o Brasil - ganhou a confiança que precisava e foi a campeã do mundo, batendo a Alemanha Ocidental na decisão. Aos brasileiros restou chorarem a derrota e o sonho do tetracampeonato mundial, que não vinha há 12 anos na época, só aconteceu 12 anos depois com a conquista na Copa realizada nos Estados Unidos por um time que, para muitos críticos, jogava exatamente o contrário da equipe de Telê Santana.

Foto: Gazeta Esportiva

Acervo/Gazeta Press

Depois do tetra, a Seleção Brasileira foi protagonista nas Copas seguintes com o vice em 1998, na França, e a conquista do penta em 2002, na Coreia do Sul e no Japão. Novos craques surgiram como Ronaldo Fenômeno, Ronaldinho Gaúcho e Kaká, mas o jejum atual, de 20 anos, já é quase o mesmo enfrentado até a quarta taça mundial.

Publicidade

Para evitar um tempo maior na fila, o Brasil de Tite, que vai para sua segunda Copa seguida - como fez Telê Santana em 1982 e 1986 -, buscou uma inspiração do time mágico de 40 anos atrás na luta pelo hexa. Em janeiro passado, o ex-lateral esquerdo Júnior revelou que o treinador o procurou para fazer parte da comissão técnica no Catar. Por conta dos compromissos com a TV Globo, onde trabalha como comentarista há 20 anos, o ex-jogador declinou do convite.

Gazeta Esportiva
Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações