Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

CBB lança selo comemorativo pelos 100 anos da seleção brasileira de basquete

História do Brasil na modalidade começou em setembro de 1922, em torneio em comemoração ao centenário da proclamação da República

29 jun 2022 - 15h45
Compartilhar

A Confederação Brasileira de Basketball anunciou nesta quarta-feira uma série de ações para comemorar os 100 anos da seleção brasileira. A primeira é o lançamento de um selo comemorativo que será estampado nas camisas da equipe masculina e feminina até o final do ano. A estreia será na partida contra o Uruguai, nesta quinta-feira, pelas Eliminatórias das Américas da Copa do Mundo Masculina. A criação foi do designer Marcel Moro.

A história da seleção começou em setembro de 1922, nos Jogos Latino-Americanos, torneio em comemoração ao centenário da proclamação da República. O resgate histórico é o resultado de um profundo projeto de pesquisa do Memorial de Basquetebol de Ponta Grossa em parceria com os historiadores Rodolfo César Pino, de Franca, Rubens Cavalcante Junior, de Brasília, e André Luiz Villela Costa, de Ponta Grossa.

Publicidade

Por meses, foram recapituladas todas as passagens desde a chegada do basquete ao Brasil, o início do esporte nos clubes, até a primeira convocação da seleção brasileira, através da Confederação Brasileira de Desportos (CBD) para a disputa dos Jogos latino-americanos. A CBB nasceu apenas em 1933.

Em 1922, a seleção brasileira venceu o torneio diante de Argentina e Uruguai, iniciando já com título a sua história. O primeiro técnico do Brasil foi Fred Brown, que convocou atletas de Fluminense, América, Associação Cristã de Moços, Flamengo, ACM e Botafogo. As partidas foram disputadas no estádio das Laranjeiras, que foi adaptado para receber jogos de basquete.

De lá para cá, a história vitoriosa do basquete brasileiro é mundialmente conhecida e respeitada. O Brasil conquistou três Mundiais, duas vezes com os homens e uma vez com as mulheres; foi cinco vezes medalhista olímpico, nos dois naipes, criando ídolos como Algodão, Wlamir, Amaury, Ubiratan, Rosa Branca, Norminha, Maria Helena, Cida Guimarães, Hortencia, Paula, Janeth, entre tantos.

"É um ano especial para o basquete brasileiro. 100 anos de Seleção Brasileira é algo gigante, que não estaremos aqui para ver novamente e que não podemos deixar passar em branco. O selo comemorativo ficou lindo e temos um orgulho muito grande de tê-lo em nosso uniforme por todo o restante da temporada de 2022", afirmou o presidente Guy Peixoto.

Publicidade
Fique por dentro das principais notícias de Esportes
Ativar notificações