Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Prost admite que esperava Ricciardo "mais rápido" na McLaren: "Fiquei surpreso"

Alain Prost, tetracampeão de F1, admite que esperava um Daniel Ricciardo "mais rápido" na McLaren, mas aponta alguns fatores para isso não ter acontecido durante a temporada da F1 2021

29 nov 2021 14h18
Compartilhar
Daniel Ricciardo está enfrentando uma temporada instável na McLaren
Foto: McLaren / Grande Prêmio

HAMILTON E O MOTOR APIMENTADO: A ARMA DA MERCEDES NA ARÁBIA SAUDITA

Antes de aceitar o desafio de correr ao lado de Lando Norris na McLaren em 2021, Daniel Ricciardo passou dois anos na Renault, onde teve contato direto com o tetracampeão de Fórmula 1 e ex-piloto, Alain Prost. E, depois de um ano instável do australiano na equipe de Woking, o veterano se diz surpreso já que esperava por um melhor desempenho de Daniel, embora reconheça que a adaptação é um fator crucial para bons resultados.

Publicidade

"Estou surpreso", disse Prost, em entrevista ao podcast In The Fast Lane. "Esperava que ele fosse muito melhor, muito mais rápido na McLaren, em comparação com o Lando", seguiu.

"Mas isso também significa [que pode haver] um ambiente diferente na equipe, uma maneira diferente de ajustar o carro que pode servir para um piloto e um pouco menos para outro. É uma parte normal da vida de um piloto de corrida", acrescentou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Daniel Ricciardo conviveu com Alain Prost enquanto esteve na Renault (Foto: Renault)

Publicidade

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Prost também relembrou sua convivência com Ricciardo. Ele acredita que a saída do dono do carro #3 foi mais pelo projeto que ele encontraria na McLaren, a mesmo o ambiente e a equipe que ele detinha na escuderia francesa.

"Sou muito próximo dos pilotos, e com Daniel foi uma grande conexão. Os resultados não foram o que se poderia imaginar, mesmo que ele tenha tido um bom final de temporada com pódios", explicou ele.

Publicidade

"Mas foi fantástico para a equipe. O ambiente e a forma como ele trabalha, nunca reclamaram e ele foi muito transparente, muito bom. A segunda parte é que ele estava um pouco assustado com o projeto, com certeza. Sabemos que temos um déficit em relação ao motor da Mercedes. Portanto, foi mais o projeto do que o ambiente ou o que quer que seja", concluiu.

MERCEDES DEVERIA TROCAR BOTTAS POR RUSSELL NA RETA FINAL DA F1 2021?

Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações