Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Mick Schumacher exalta amizade com Vettel e elogia "sempre muito aberto" Hamilton

Mick Schumacher exaltou a mentoria e amizade com Sebastian Vettel na Fórmula 1 e também elogiou Lewis Hamilton

26 jan 2022 14h14
Compartilhar
Mick Schumacher elogiou Vettel e Hamilton
Mick Schumacher elogiou Vettel e Hamilton
Foto: Haas F1 Team / Grande Prêmio

PORSCHE E AUDI: EM VEZ DE SOLUÇÃO, PROBLEMA PARA A F1?

Estreante da Fórmula 1 em 2021, Mick Schumacher teve de lidar com um carro extremamente deficitário e confusões com seu companheiro de equipe, Nikita Mazepin, na última temporada. Ainda assim, o jovem piloto conseguiu alguns bons momentos na pista, chegando até mesmo a passar para o Q2 em duas oportunidades, na França e Turquia, além de vencer confortavelmente a disputa interna com seu parceiro russo. E, para que isso tenha acontecido, Schumacher aponta a mentoria e amizade de Sebastian Vettel como fatores determinantes.

Publicidade

"É ótimo. Mas mais do que ser meu mentor, ele é meu amigo. Eu acho que isso é algo que é muito mais valioso para mim. Essa é a parte mais importante", disse ele, em entrevista exclusiva ao site Crash.net.

Recentemente, o alemão mais velho também falou sobre sua relação com Mick. O tetracampeão disse também que a educação e ética do piloto de 22 anos são heranças de seu pai, Michael. E, por isso, Vettel espera que Schumacher tenha caminhos melhores na próxima temporada, com recursos e equipamentos mais aprimorados.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Mick Schumacher estreou na F1 em 2021 (Foto: Haas F1 Team)

Publicidade

Inconformada, Mercedes diz que Fórmula 1 "não pode rasgar regras pelo bem do show"

Chefe da Mercedes vê rivalidade com Red Bull igual a "boxeadores trocando socos"

Além disso, Schumacher também falou sobre seu relacionamento com outro competidores, citando, por exemplo, Lewis Hamilton. Quando questionado sobre conselhos que o #44 poderia ter lhe dado, ele reiterou que Hamilton é muito "acessível" para dar dicas e, sobretudo, ter conversas "amigáveis".

"Sim, definitivamente ele sempre foi muito aberto a me dar conselhos para me ajudar na posição em que eu estava. Tem sido definitivamente bom saber que quando ele tinha tempo ele era capaz de falar comigo sobre certas coisas. Essas conversas são privadas. Algumas delas estão relacionadas às corridas, mas a maioria é apenas numa base amigável", completou.

Publicidade

Por fim, o dono do carro #47 também destacou o fato de estar num esporte com pilotos que já foram adversários de seu pai, como Fernando Alonso e Kimi Räikkönen — que, por sua vez, se aposentou no ano passado. Ele lamenta por não ter tido tantas oportunidades de disputa com eles, mas brinca que o 'choque de gerações' é grande para todos.

"Pensando que eles correram em duas gerações, deve ser surreal para eles também. Deve fazê-los sentir… como se eles estivessem no esporte por um bom tempo", brincou Mick.

"Infelizmente não teve tanta disputa como eu gostaria que fosse. Mas espero poder retribuir o favor e lutar com eles em 2022", concluiu.

NOVOS PNEUS, MENOS PIT-STOPS NA F1 2022: ISSO VAI DAR CERTO?

Publicidade

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações