Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

CEO da F1 se diz tranquilo sobre Turquia após redução das restrições pelo Reino Unido

Stefano Domenicali, CEO e presidente da Fórmula 1, mostrou tranquilidade diante da situação da Turquia. O governo do Reino Unido retirou o país da lista de restrições de viagem em razão da pandemia. O Brasil, no entanto, permanece na relação de maior número de restrições

18 set 2021 08h30
Compartilhar
Istambul terá público no GP da Turquia em 2021
Foto: Haas / Grande Prêmio

A última atualização emitida pelo governo do Reino Unido quanto aos países com restrições de viagens dá conta da mudança de status da Turquia. Em mudança que vai entrar em vigor na próxima quarta-feira, o palco da 16ª etapa da temporada 2021 da Fórmula 1 deixará de integrar a lista vermelha para fazer parte da lista âmbar, que impõe menos restrições. O Brasil, contudo, segue na lista vermelha.

O GP da Turquia chegou a ser anunciado pela Fórmula 1 como substituto do GP do Canadá, cancelado neste ano novamente em razão da pandemia. Mas a corrida em Istambul não foi em frente em junho justamente diante da situação do país por conta da alta de casos e óbitos relacionados à Covid-19, o que colocou a Turquia na relação do Reino Unido sobre os países com maiores restrições em termos de viagens.

Publicidade

Mas o cancelamento do GP de Singapura e as mudanças em razão também das saídas dos GPs do Japão e da Austrália do calendário fizeram a Fórmula 1 voltar as atenções para o Istambul Park. Mesmo com a Turquia ainda figurando na lista vermelha de restrições do Reino Unido, o país foi confirmado como palco da 16ª etapa, marcada para 8 a 10 de outubro.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Istambul se prepara para receber a Fórmula 1 em outubro
Foto: Scuderia Ferrari / Grande Prêmio

O Reino Unido é sede de sete das dez equipes do grid: Mercedes, Aston Martin, McLaren, Williams, Haas, Alpine e Red Bull. Somente Alfa Romeo, na Suíça, e Ferrari e AlphaTauri, na Itália, não têm suas respectivas bases em solo britânico.

Segundo as determinações do governo britânico, cada passageiro que se desloque para um país integrante da lista vermelha terá de ser submetido a um teste PCR de Covid-19 três dias antes do embarque para o Reino Unido, além de ter de reservar uma estadia em hotel designado pelo governo local, além de dois outros testes de Covid. O embarque só será permitido se o teste der negativo.

Publicidade

Na chegada ao Reino Unido, o governo determina que o passageiro oriundo de país integrante da lista vermelha, desde com resultado negativo, fique dez dias em quarentena em hotel designado pelo governo antes de ser liberado para circular normalmente. Os passageiros oriundos dos países integrantes da lista âmbar não têm a necessidade de realizar a quarentena obrigatória ao adentrar no Reino Unido, somente a apresentação do resultado negativo do teste.

Com a mudança de status da Turquia, passando da lista vermelha para a âmbar, a confiança de Stefano Domenicali sobre levar a corrida adiante é total. Em entrevista à versão norte-americana do site Motorsport, o CEO e presidente da Fórmula 1 se mostrou tranquilo sobre a realização do evento.

"Até agora, está tudo estável. Então vamos esperar que não haja nenhuma outra situação que torne o cenário mais crítico. Contudo, até agora, está confirmado", declarou o dirigente italiano.

"Estamos monitorando a situação, claro. Esperamos que a situação melhore. A única coisa que sei é que as vendas estão caminhando muito bem na Turquia. E isso é uma ótima notícia", destacou Domenicali.

Publicidade

VETTEL FICA NA ASTON MARTIN + AS ÚLTIMAS DE HAMILTON x VERSTAPPEN | GP às 10

Show Player
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações