Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Anúncio de Gasly na AlphaTauri deixa seis vagas em aberto na Fórmula 1 em 2023

Ainda resta o anúncio oficial das duplas de cinco equipes — AlphaTauri, Alpine, Alfa Romeo, Haas e Williams — na Fórmula 1 em 2023, além da definição da McLaren sobre o futuro de Daniel Ricciardo

24 jun 2022 - 11h00
Compartilhar
Gasly foi confirmado na AlphaTauri para o ano que vem na F1
Gasly foi confirmado na AlphaTauri para o ano que vem na F1
Foto: AlphaTauri / Grande Prêmio

O QUE ACONTECE COM A HAAS DEPOIS DE COMEÇO ANIMADOR NA FÓRMULA 1 2022?

Pierre Gasly enfim foi confirmado para mais uma temporada pela AlphaTauri na F1 do ano que vem, e a renovação do francês com a equipe italiana fechou mais um assento na — concorrida — disputa por uma escuderia em 2023. Cinco equipes ainda não confirmaram totalmente suas duplas de pilotos para o ano que vem, o que ainda abre especulações sobre outras seis vagas da próxima temporada.

Publicidade

A principal delas é a Williams, que simplesmente não tem pilotos sob contrato para o ano que vem. Disputando a atual temporada com Alexander Albon e Nicholas Latifi, a equipe britânica vê o tailandês ligado à Red Bull agradar com o pior carro do grid no momento, mas encara também seguidos acidentes e poucos resultados vindos do canadense.

Assim, por mais que uma vaga para Albon no grid do ano que vem seja bem provável, a saída de Latifi também é. Os pilotos mais comentados a substituírem o canadense são Nyck de Vries, ligado à Mercedes — e que já foi colocado para treinar com o FW44 no GP da Espanha — e Oscar Piastri, caso não consiga uma vaga na Alpine — com a qual tem contrato.

Em relação à equipe francesa, só uma coisa é certa: Esteban Ocon tem contrato até o final de 2024 e fica para o ano que vem. A outra vaga, que atualmente pertence a Fernando Alonso, ainda tem uma incógnita: qual será a opção do time, a experiência do espanhol ou a juventude de Piastri, campeão de tudo que disputou nos últimos anos? Uma pergunta com resposta ainda a ser definida, principalmente dependendo do desempenho do bicampeão em 2022.

Alpine já avisou que quer ver Piastri na Fórmula 1 em 2023 (Foto: Fórmula 2)

Publicidade

A própria AlphaTauri, que agora tem contrato com Gasly até o final do ano que vem, ainda não tem uma confirmação sobre quem será o companheiro do francês. Yuki Tsunoda vai ver seu vínculo com a equipe expirar ainda esse ano e ainda não tem permanência assegurada no time ano que vem — a Red Bull tem alguns pilotos da F2 na fila, como Liam Lawson e Jehan Daruvala.

Estreante de 2022 na Alfa Romeo, Valtteri Bottas fechou contrato de múltiplos anos com a equipe — em duração não divulgada — e é presença confirmada no grid do ano que vem pela equipe. O mesmo não pode ser dito de Guanyu Zhou, que também estreia este ano — não apenas no time de Hinwil, mas na F1 em si — mas assinou contrato válido por apenas uma temporada.

Por fim, a Haas. Com a saída de Nikita Mazepin no início do ano, a equipe americana foi atrás de Kevin Magnussen e também fechou um acordo de vários anos com o dinamarquês, que tem presença assegurada na equipe para 2023. Mick Schumacher, entretanto, vive outra situação.

O alemão chega a seu último ano de contrato com a equipe este ano, e o tão sonhado pulo para a Ferrari não dá indícios de que vai acontecer no momento. Schumacher tem vivido alguns problemas — principalmente com acidentes — na F1, e o fato de ter sempre seu futuro especulado na equipe que fez história com seu pai não ajuda ao piloto. A subida de rendimento na F1 ainda não aconteceu, o que torna uma incógnita seu futuro para o ano que vem.

Publicidade

Charles Leclerc e Carlos Sainz têm contrato e estarão na Ferrari em 2023 (Foto: AFP)

Vale ressaltar, entretanto, que a Haas ainda conta com um acordo de parceria técnica com a Ferrari, o que pode influenciar no futuro do alemão dentro da Fórmula 1. A intenção da equipe americana era fazer Schumacher ganhar experiência na Haas para assumir um assento no time italiano, mas Mick ainda não demonstrou ter qualidade para tal e a dupla titular da Scuderia tem agradado.

Por falar em Charles Leclerc e Carlos Sainz, ambos têm contrato até o final de 2024. Assim, não temem por suas vagas e a dupla da equipe vai permanecer a mesma para o ano que vem. O mesmo pode ser dito dos outros dois times do 'trio de ferro' — Mercedes e Red Bull — que possuem vínculos bem amarrados com suas duplas.

O time alemão tem Lewis Hamilton contratado até o final de 2023, o que garante mais um ano do heptacampeão na F1 — mas também vai exigir uma nova rodada de conversas caso o britânico opte por ficar mais tempo na categoria. Por outro lado, George Russell assinou vínculo por múltiplos anos e também tem vaga garantida.

Publicidade

A Red Bull renovou com Sergio Pérez recentemente até o fim de 2024, após o bom trabalho feito pelo mexicano em seu ano de estreia, em 2021, e o prosseguimento do bom momento em 2022. Inclusive, foi este movimento que acabou causando a permanência de Gasly na AlphaTauri — o francês ainda sonhava com uma nova chance no time de cima. Max Verstappen, 'queridinho' dos taurinos e atual campeão mundial, não sofre ameaças e tem o vínculo mais longo do grid — entre os divulgados —, com contrato até 2028.

Ricciardo não vive dias de destaque na McLaren e tem futuro incerto, mesmo com contrato (Foto: McLaren)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

A Aston Martin também não deve mexer na dupla de pilotos para o ano que vem, já que Sebastian Vettel ainda tem contrato até o final de 2023 — especula-se, entretanto, se o alemão estaria disposto a permanecer na F1 por mais uma temporada. Por outro lado, Lawrence Stroll não deu indícios de ter mudado o projeto de colocar seu filho Lance em um carro de F1, e o canadense vai entrar em mais um ano como piloto do time.

Publicidade

Por fim, a McLaren: os dois pilotos da equipe, apesar de terem contato, vivem uma situação completamente distinta. Enquanto Lando Norris — de vínculo até 2025 — agrada completamente e continua para o ano que vem, Daniel Ricciardo se tornou uma dor de cabeça para o time de Woking.

O australiano tem contrato até o final do ano que vem, mas os resultados desde sua chegada não agradam à equipe — que fala abertamente sobre trocar o piloto para o ano que vem, em especulações que envolvem Colton Herta e Pato O'Ward, ambos ligados à equipe laranja na Indy e comentados pelo CEO Zak Brown como opções para 2023.

O grid da F1 2023 até agora (* pendente de oficialização):

V BOTTAS Alfa Romeo Ferrari
Alfa Romeo Ferrari
P GASLY AlphaTauri Honda
AlphaTauri Honda
E OCON Alpine Renault
Alpine Renault
L STROLL Aston Martin Mercedes
S VETTEL Aston Martin Mercedes
C LECLERC Ferrari
C SAINZ JR Ferrari
K MAGNUSSEN Haas Ferrari
Haas Ferrari
L NORRIS McLaren Mercedes
D RICCIARDO* McLaren Mercedes
L HAMILTON Mercedes
G RUSSELL Mercedes
M VERSTAPPEN Red Bull Honda
S PÉREZ Red Bull Honda
Williams Mercedes
Williams Mercedes

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações