Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Atlético-MG rebate declarações de dirigente do Flamengo que pediu punição ao clube mineiro

Rodrigo Dunshee pediu que o Galo fosse punido pelo STJD com a perda de mando de campo por uma suposta tentativa de agressão aos árbiros do VAR

15 out 2021 20h39
| atualizado em 16/10/2021 às 01h05
Compartilhar

O Atlético-MG publicou uma nota repudiando declarações do vice-presidente geral e jurídico do Flamengo, Rodrigo Dunshee, em que o dirigente rubro-negro pediu rigor ao STJD para punir o time alvinegro por uma suposta tentativa de invasão da cabine do VAR no jogo contra o Santos, na última quarta-feira, e ainda ira dos dirigentes atleticanos contra os árbitros da partida.

O dirigente Rubro Negro pediu que o Galo fosse punido pelo STJD por supostos incidentes no duelo contra o Santos- (Foto: Ivan Storti/Santos FC)
Foto: Lance!

O árbitro Paulo Roberto Alves Junior escreveu na súmula do jogo que, aos 41 minutos do 1º tempo, o diretor de futebol alvinegro, Rodrigo Caetano, teria desferido "chutes e socos na porta da sala VOR" (video operation room, na sigla em inglês) e usado as seguintes palavras: "Seus ladrões, parem de roubar, nós não vamos aceitar isto".

Publicidade

Caetano falou da revolta com o pênalti não marcado em Zaracho, mas negou que teria tentando atacar os membros do VAR.

O dirigente do Flamengo postou em sua conta no Twitter pedindo que o STJD puna o time mineiro com "a perda de mando de campo e punição severa dos invasores/agressores" pelo suposto ato relatado na súmula.

- Quando o clube mandante não proporciona segurança para o trabalho da arbitragem, quando invadem ou tentam invadir a sala onde se pratica a arbitragem por vídeo, a consequência só pode ser uma: perda do mando de campo e punição severa dos invasores/agressores. Vamos aguardar o STJD - escreveu Rodrigo Dunshee.

O Atlético, que postou a nota nesta sexta, 15, afirma que a declaração do dirigente rubro-negro foi feita de "forma dissimulada e ardilosa", com o intuito de prejudicar o Galo.

Publicidade

- É necessário que haja responsabilidade e bom senso nas manifestações de dirigentes, para que não se instale um clima de beligerância e acusações infundadas (...) O tempo de manobras extracampo e favorecimentos já acabou! Pelo menos, é o que se espera! - diz parte da nota alvinegra.

Atlético-MG e Flamengo são os principais concorrentes ao título do Campeonato Brasileiro no momento, com o alvinegro tendo 11 pontos de vantagem para o Fla (56 x 45). O clube carioca tem dois jogos a menos.

Veja a nota do Galo na íntegra

Publicidade

"O Clube Atlético Mineiro manifesta repúdio às seguidas declarações de dirigentes e lideranças do Flamengo, como a feita hoje, pelo vice-presidente geral e jurídico Rodrigo Dunshee, em sua conta no Twitter.

Nela, de forma dissimulada e ardilosa, ele afirma que dirigentes do Galo tentaram invadir a sala do VAR (no jogo Atlético x Santos, no último dia 13, no Mineirão), e pede punições ao Clube e aos dirigentes (a quem chama de agressores), em face dessa suposição.

É necessário que haja responsabilidade e bom senso nas manifestações de dirigentes, para que não se instale um clima de beligerância e acusações infundadas.

Não houve, por parte do diretor de Futebol do Galo, Rodrigo Caetano, qualquer tentativa de invasão à sala do VAR, tampouco de outro dirigente da nossa equipe. As afirmações são mentirosas e seus autores responderão pelos seus atos, no tempo próprio.

O Atlético agirá com firmeza contra todos que proferirem declarações mal-intencionadas, e que se prestam unicamente a prejudicar o bom desempenho esportivo do Galo.

O tempo de manobras extracampo e favorecimentos já acabou!

Pelo menos, é o que se espera!"

Show Player
Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações