Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Atlético-MG pede à CBF veto a juízes do Rio em seus jogos

Clube publicou nesta segunda-feira (18) uma nota em protesto contra a arbitragem da Série A

18 out 2021 14h32
| atualizado às 14h46
Compartilhar
Foto: Divulgação/Atlético-MG
Foto: Gazeta Esportiva

O Atlético Mineiro publicou, nesta segunda-feira (18), uma nota em protesto contra a arbitragem da Série A. O texto pede para que juízes do Rio de Janeiro não apitem as partidas do clube, exige adoção dos "mesmos critérios em lances praticamente idênticos" e acesso aos áudios do VAR.

O Galo vem de derrota para o Atlético-GO, por 2 a 1, fora de casa. A partida contou com lance polêmico aos cinco minutos do primeiro tempo, quando a bola atingiu a mão do volante Gabriel Baralhas dentro da área. Claus foi chamado pelo VAR e decidiu não marcar a penalidade a favor dos mineiros.

Publicidade

O diretor de futebol do Atlético-MG, Rodrigo Caetano, já se pronunciou no domingo. Ele citou que a equipe se sente prejudicada nas últimas partidas e pediu critério por parte da arbitragem do Campeonato Brasileiro.

Confira, abaixo, a nota publicada pelo Atlético-MG na íntegra:

O Atlético informa que vai protocolar, hoje, dia 18 de outubro, reclamação na Ouvidoria da CBF, nos seguintes termos:

1. Cobrar para que sejam adotados os mesmos critérios da arbitragem em relação a lances praticamente idênticos. Na 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, por exemplo, lances equivalentes de bola no braço, dentro da área, tiveram decisões completamente díspares (Chapecoense x Fortaleza; Palmeiras x Internacional; e Atlético-GO x Atlético);

Publicidade

2. Cobrar para que o Galo tenha acesso aos áudios do VAR, relativamente aos lances de pênaltis não marcados nas partidas Atlético-GO x Atlético; e Atletico x Santos;

3. Protestar contra o árbitro Raphael Claus pela absoluta falta de critério, padrão e transparência nas decisões que tem tomado, em lances equivalentes. Tal conduta tem provocado estranhamento em relação ao referido árbitro que não marcou pênalti a favor do Galo no jogo Atlético-GO x Atletico e o fez, em lances idênticos, nos jogos Atlético x Fluminense, pela Copa do Brasil; e Santos x São Paulo, pelo Brasileirão;

4. Apelar para o bom senso, solicitando à CBF que não escale nenhum árbitro do RJ (nem mesmo auxiliar do VAR) em jogos do Atlético, tampouco representantes de MG, em jogos do Flamengo. Registre-se que, dos últimos 16 jogos do Galo, 12 tiveram representantes da federação carioca nas funções de VAR, AVAR ou Observador do VAR.

Show Player
Gazeta Esportiva
Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações