Lula volta a criticar Campos Neto e chama presidente do BC de 'adversário político-ideológico'

Críticas ocorrem dois dias depois de Copom interromper ciclo de cortes de juros

21 jun 2024 - 17h05
(atualizado às 22h53)
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a subir o tom contra o presidente do Banco Central (BC).
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a subir o tom contra o presidente do Banco Central (BC).
Foto: CartaCapital

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a criticar o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto. Em entrevista nesta sexta-feira, 21, à rádio Mirante News FM, do Maranhão (PI), Lula disse que o chefe do BC é um "adversário político" e "ideológico" do seu governo.

"O presidente do Banco Central é um adversário político, ideológico e do modelo de governança que temos. Ele foi indicado pelo governo anterior e faz questão de demonstrar que não está preocupado com a nossa governança", disse Lula.

Publicidade

As críticas de Lula ao presidente do BC ocorrem dois dias depois de o Comitê de Política Monetária (Copom) interromper o ciclo de cortes na taxa básica de juros do País. Depois de sete quedas consecutivas, o Comitê decidiu na quarta-feira, 19, manter a taxa Selic em 10,5% ao ano.

A decisão pela manutenção dos juros foi unânime – ou seja, os nove membros do colegiado votaram pelo fim do ciclo de cortes, inclusive os quatro membros do colegiado que foram indicados por Lula. 

Ainda na entrevista, Lula lembrou que está no momento de indicar um novo dirigente para o BC. O mandato do atual chefe da autoridade monetária do País termina em 31 de dezembro deste ano.

"Está chegando o momento de trocar, eu vou ter que tirar ele e colocar outra pessoa, e eu acho que as coisas vão voltar à normalidade, porque o Brasil é um País de muita confiabilidade", disse o petista.

Publicidade
Fonte: Redação Terra
TAGS
Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações