Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Relembre momentos e curiosidades de Faustão no 'Domingão'

Atração já exibiu situações constrangedoras, polêmicas por 'baixaria' e até um 'crossover' com Gugu Liberato; veja vídeos

20 jun 2021 16h10
| atualizado às 16h44
Compartilhar

Com a saída de Fausto Silva da Globo, chega ao fim uma era de 32 anos de Domingão do Faustão. Ao longo da última semana, foi feito o anúncio oficial de que Tiago Leifert, que havia assumido o posto de apresentador provisoriamente, ficará em definitivo no horário até a estreia de um programa comandado por Luciano Huck, previsto para 2022.

Relembre momentos e curiosidades de Faustão à frente do 'Domingão'
Foto: TV Globo

A partir de agora, o nome Domingão deve sair oficialmente da programação da emissora, dando lugar somente à Super Dança dos Famosos. Relembre a seguir algumas curiosidades e momentos marcantes da atração ao longo das três décadas.

Publicidade

Faustão já fez críticas ao Domingão

Em entrevista ao Estadão em 2012, Faustão admitiu que não era um grande fã da programação dominical, a qual dominou por mais de três décadas. Questionado se tinha costume de ver televisão aos domingos, foi enfático: "De jeito nenhum. Faço 52 domingos, sendo 12 gravados. É a chance que tenho para viajar. A TV é chata no domingo, é para quem não tem dinheiro nem o que fazer. Eu trabalho no domingo por isso. O domingo é chato. Para quem pode viajar e passear, o domingo é maravilhoso".

O apresentador também falou sobre os artistas que recebia no palco: "Meu gosto musical não é o que apresento. Eu faço programas para eles [espectadores], não faço para mim. Esse é o segredo. Tem gente que faz programa em função do próprio ego. Eu sou o intermediário".

Crossover com Gugu

No começo dos anos 2000, uma promoção da Nestlé intitulada "Junta Brasil" causou o encontro ao vivo de dois dos principais programas de TV à época, o Domingão do Faustão e o Domingo Legal, então apresentado por Gugu Liberato. "Ao contrário do que muita gente até gostaria, nós somos concorrentes. Jamais fomos inimigos, muito pelo contrário", destacou Faustão.

A polêmica com Latininho

Em 1996, o Domingão do Faustão convidou Rafael Pereira dos Santos, capixaba de 15 anos que media 87cm por conta da síndrome de Seckel. Ele foi alvo de diversas piadas por parte de Fausto Silva, Caçulinha, César Macedo e alguns integrantes do grupo Café com Bobagem, mas, com a idade mental de uma criança, pouco pareceu entender do que se tratava. Vestido como Latino, ele dançou a música Louca ao lado do cantor, de quem era fã.

Publicidade

Carlos Manga, então diretor da atração, pediu desculpas após a péssima repercussão do episódio: "Apresentei o menino porque achei que seria engraçado. O garoto é fã do Latino, pensei que ficaria divertido colocá-lo dançando ao lado de seu ídolo. Fomos afoitos demais, bobeamos coletivamente".

A Globo chegou a ser condenada, em 2001, a pagar cerca de R$ 1 milhão à família de Rafael por danos morais pela exposição de maneira "vexatória" na TV, "de forma desrespeitosa à sua dignidade, submetendo-o a situação constrangedora". A emissora se defendeu afirmando que Latininho não teria sofrido abalos psicológicos, já que "todo o tempo transpareceu sentimento de alegria e satisfação, tendo pretensão de retornar ao programa".

Sushi erótico

Em 26 de outubro de 1997, o trio Marcio Garcia, Oscar Magrini e Matheus Rocha participou ao vivo do Domingão do Faustão mostrando o chamado sushi erótico. Basicamente, tratava-se de comida japonesa servida sobre o corpo de mulheres nuas. Na ocasião, a atração foi alvo de diversas críticas por parte do público e da ONG TVer, que monitorava a 'baixaria' da TV brasileira.

Cinco dias depois da exibição do quadro, Osvaldo Kaneco, dono do restaurante Kazumi, que produzia o sushi erótico à época, chegou a ser preso pela Delegacia do Consumidor, sendo liberado após pagar fiança, e teve seu restaurante fechado. "As pessoas denunciaram insistentemente a falta de higiene do local, além de reclamar da pouca vergonha. Isso não é tradição japonesa, é apelação", explicava o diretor do Departamento de Inspeção Municipal de Alimentos, Luiz Antonio Colombo.

Publicidade

A 'inocência' de Belo

Em 2002, o cantor Belo havia passado 37 dias preso por acusação de associação com o tráfico de drogas, porte ilegal de armas e formação de quadrilha, mas estava em liberdade provisória enquanto aguardava julgamento e foi convidado a ir ao Domingão do Faustão.

A direção de jornalismo da Globo teria avisado os responsáveis pela atração de que existiam novas provas contra o cantor, mas não ganharam muita atenção. Mesmo diante de um tema delicado e ainda em curso na Justiça, a produção bancou a participação do músico, com medo de perdê-lo para o Domingo Legal, da concorrência. Fausto Silva chegou a defender Belo no programa: "Pelo que você diz, você está sendo vítima de uma grande injustiça, ou seja, é totalmente inocente". Tempos depois, se arrependeu: "O Belo não convenceu. Devíamos ter mostrado também as provas que o incriminavam".

Incêndio no Domingão?

Ao apresentar uma churrasqueira por controle remoto, "grande invenção de Marcolino Pereira, o filósofo do Cascais", Faustão se viu diante de uma situação desesperadora no palco de seu programa quando as coisas deram errado e surgiu um princípio de incêndio, logo contido por bombeiros de prontidão. O fato e a frase dita por Faustão, "Tá pegando fogo, bicho!", voltaram à tona graças à internet anos depois e viraram meme.

Macaco solto no estúdio

Em 1992, Fausto Silva anunciou a entrada de "Jango, o chefe da limpeza" no palco do Domingão. Tratava-se de um macaco carregando uma vassoura. O animal estava acorrentado, mas conseguiu se desprender do cuidador e foi em direção ao apresentador, que saiu correndo em desespero.

Publicidade

As saias justas de Faustão no Domingão

Ao longo dos anos, Faustão se deparou com diversas situações constrangedoras na apresentação do Domingão. Em 2004, MV Bill cantava a música Só Deus Pode me Julgar, que contém um trecho com crítica à Globo: "Por que só tem paquita loira? Aqui não tem preta como apresentadora / Novela de escravo a emissora gosta / Mostra os pretos chibatados pelas costas". Surpreendido, o apresentador tentou interrompê-lo: "MV Bill! Ele faz de improviso, meu! Faz de improviso essa parte aí, é mole?!". A letra, porém, era a original da canção.

Em 2009, fez uma pergunta sobre como Kurt Harland, do Information Society, via a questão geracional no público que consumia suas músicas. Sem responder à questão, o cantor não foi nada simpático: "Me disseram especificamente que hoje à noite eu não teria que pensar, falar, respirar ou funcionar em nenhuma capacidade razoável. Isso não é verdade?". "Tá vendo? É verdade...", respondeu o apresentador sem jeito.

Já em 2014, recebeu a ex-BBB Tatiele Polyana, que falou sobre seus planos após participar do reality show da Globo: "Se nada der certo na vida eu posso virar uma bailarina!". Inconformado, Faustão rebateu: "Aí que você se engana! Tem que estudar muito! Eu acho que é difícil, na sua idade, virar bailarina. Bailarina geralmente começa quando criança, você não sabe". "Eu já fiz aula de dança, já fiz aula de jazz...", tentou consertar Tatiele, antes de o apresentador ironizar: "Ah, já fez [aula] de dança, tá certo. Falta só o português, então..."

Curiosidades sobre Faustão

Antes de garantir espaço na televisão, Fausto Silva foi repórter esportivo, trabalhando por cerca de 14 anos em rádio. Ele também chegou a trabalhar no Estadão ao longo de uma década no passado. Na juventude, ele foi coroinha de Igreja, cogitando se tornar padra quando adulto, o que não se concretizou. À época, as missas ainda eram rezadas em latim.

Publicidade

Durante muitos anos, Faustão foi um dos poucos apresentadores da Globo que não tinha figurino da própria emissora para ir ao ar, já que preferia escolher as suas próprias peças - muitas delas importadas.

O apresentador também teve seu lado ator na comédia O Inspetor Faustão e o Mallandro, em que contracena com Sérgio Mallandro, Wando, Sidney Magal, Sandra de Sá e Adriana Esteves (que chegou a trabalhar no Domingão do Faustão no início do programa, ainda na década de 1980).

Fique por dentro das principais notícias de Entretenimento
Ativar notificações