Especiais
 

Aventura
O filme mais mágico da história

Marina Monzillo, de Londres

 

Divulgação
Maior lançamento da história do cinema, o filme Harry Potter reproduz com fidelidade o livro de J.K. Rowling e transforma um personagem de 11 anos no maior herói inglês depois de James Bond

Há dois tipos de público para Harry Potter e a Pedra Filosofal. Aquele que já ingressou para o universo do menino-mago e aquele que ainda pertence ao mundo dos "trouxas" (maneira como os bruxos chamam os não-bruxos). Para ambos, o filme é fascinante. O primeiro leu o livro, conhece a história toda, inclusive o final. Para ele, a graça em assistir reside em identificar em belas cores e muito movimento, os personagens queridos - Harry e seus amigos, Hermione e Rony, o gigante Hagrid, os professores de Hogwarts, etc. -, os cenários - os corredores da escola, a floresta, a casa da rua Alfeneiros - e as situações tão bem descritas por J.K. Rowling.

Indicações
Harry Potter e a Pedra Filosofal concorre a Melhor Trilha Sonora, Melhor Direção de Arte, Melhor Figurino

Para o segundo, que ainda não foi apresentado a Harry Potter e companhia, esse é o momento de descobrir, afinal, qual é o feitiço que encantou milhões de crianças e adultos do mundo todo.

Assim como todo o elenco, Daniel Radcliffe serve perfeitamente ao papel. A única sutil diferença é que o ator mirim empresta a sua personalidade suave para Harry Potter, e o personagem acaba nas telas um pouco mais meigo que no original.

Foi uma opção inteligente fazer um filme totalmente fiel ao livro. Os fãs de Harry Potter considerariam um sacrilégio modificar qualquer coisa. Para não deixar de fora nenhum episódio, optou-se por resumir certas partes, como a viagem de trem para Hogwarts, as compras no Beco Diagonal e a passagem do dragão Norberto pela escola. Mas nada que vá decepcionar. O resultado são 153 minutos que passam vertiginosamente diante dos olhos, assim como a leitura do livro. Suspense, humor e aventura