Especiais
 
 
Carol Feichas
"Eu me identifico mais com atores do que com os caras da universidade, com cabelão, chinelão e que fumam maconha'' Thiago Fragoso

TELEVISÃO / THIAGO FRAGOSO
Viciado em arte
Ator interrompeu estudos pela carreira artística, narra convivência com dependentes químicos para atuar em O Clone e diz que nunca fumou maconha

Eduardo Minc

 

Durante um mês, o carioca Thiago Fragoso, 20 anos, freqüentou reuniões dos Narcóticos Anônimos. No início, saía de lá chorando, comovido com os depoimentos dos dependentes químicos e seus familiares. Mas foi a história de um pai que viveu o desespero de ver a filha chegar em casa drogada que mais o chocou. O homem contou que um dia perdeu o controle e começou a espancá-la. Só parou quando a empregada, para interrompê-lo, jogou em seus braços a neta de três meses – filha da jovem com problemas. “Fiquei arrepiado e em prantos”, lembra.

Essa experiência o ajudou a compor o adolescente Nando, seu personagem de O Clone. Às vezes, se emocionava tanto que sua primeira reação era abraçar Cissa Guimarães, sua mãe na novela. “Ele lembra meu filho João. Tenho preocupações de mãe sem perceber”, diz Cissa. “Quero saber se ele está se alimentando e se tem carona para casa.” Na trama de Glória Perez, ele integra o núcleo dos dependentes químicos. Na vida real, Thiago diz que nunca experimentou drogas. “Nunca fumei um baseado, nem tenho vontade”, afirma. “É preciso perder o preconceito. Droga não é só maconha, cocaína ou heroína. Álcool também é droga”, defende.

Até decidir ser ator, Thiago viveu crises existenciais. A pior delas foi em 1998, quando retornou ao Brasil após passar um ano nos Estados Unidos estudando inglês. Não sabia que caminho seguir. Estava em dúvida entre cursar filosofia, psicologia, sociologia ou história. “Passava horas no sofá sem saber o que fazer da vida”, lembra. A análise o ajudou a superar a crise. “Eu me identifico mais com atores do que com os caras da universidade, com cabelão, chinelão e que fumam maconha.” Thiago começou no teatro aos 9 anos. Fez o seriado Confissões de Adolescente, foi protagonista em Malhação, em 1997, e ano passado brilhou em Estrela Guia. O desempenho carimbou seu passaporte para sua primeira novela das oito.

Voltar para especial O Clone

Comente esta matéria