Especiais
 
 
Leandro Pimentel
Leandro Pimentel
"Gosto que achem que eu tenho corpo de 55", brinca o ator de 69 anos. "Por que ele não pode ser um galã? O Robert Redford tem suas rugas e é cheio de sensualidade", diz a mulher, Marilene Saade, 33 anos, que aprendeu a lidar com o assédio por causa do sucesso do personagem Ali. "Morro de ciúmes dele", diz ela, que contracenou com Stênio no seriado Carga Pesada, quando tinha apenas sete anos de idade

CARREIRA / STÊNIO GARCIA
Nas águas do sucesso
Alvo de cantadas desde que surgiu em O Clone, o ator vive seu quinto casamento com uma mulher 36 anos mais jovem e conta como mantém a vitalidade aos 69 anos

Vivianne Cohen

 
Leandro Pimentel

“Posso fazer parte do seu harém?” é a frase mais ouvida por Stênio Garcia nas ruas ultimamente. Às inúmeras mulheres que, após um olhar fulminante da cabeça aos pés, mandam a cantada, o ator tem uma resposta na ponta da língua: “Vamos ver se você vai agüentar ficar no harém, porque o homem aqui é brabo!”. Desde que a novela O Clone entrou no ar, o ator, que interpreta o muçulmano Ali, virou símbolo sexual. E que ninguém duvide da vitalidade explícita em suas palavras. Aos 69 anos, ele esbanja jovialidade. “Por que ele não pode ser um galã? O Robert Redford tem suas rugas e é cheio de sensualidade”, defende sua mulher, Marilene Saade, 33 anos.

Longe de ficar irritada com o assédio feminino, Marilene ri da situação. Sabe que o coração do ator é dela. “Sexualmente falando, estou completa como mulher”, diz. Nem a própria acreditaria que aquele ator de sucesso que contracenou com ela, quando Marilene tinha apenas sete anos, no seriado Carga Pesada, viria a ser seu namorado tempos depois. Agora, há mais de dois anos juntos, eles aprenderam a superar os 36 anos de diferença de idade: invertem os papéis na relação. “Eu é que sou a velha”, brinca a atriz. Eles dormem e acordam cedo. Se não tem comida em casa, não saem para jantar. Ela pede em domicílio. Nada também de boates e madrugadas na rua. Uma peça de teatro é suficiente para o casal. E a ciumenta é ela. Basta Stênio virar o pescoço para levar um beliscão da mulher. “Morro de ciúmes dele”, confessa.

Acompanhar o ritmo do marido acabou criando problemas para Marilene. Na sexta-feira 2, ela foi parar no hospital. Caiu ao tentar imitar Stênio pulando uma mureta da varanda de seu sítio em Xerém, na Baixada Fluminense, no Rio. Levou dois pontos na cabeça. Difícil é também imaginar que ele sobe correndo com os cachorros o morro atrás de sua casa. “Gosto que achem que eu tenho corpo de 55”, brinca.

“Gosto que achem que eu tenho corpo de 55”, brinca o ator de 69 anos. “Por que ele não pode ser um galã? O Robert Redford tem suas rugas e é cheio de sensualidade”, diz a mulher, Marilene Saade, 33 anos, que aprendeu a lidar com o assédio por causa do sucesso do personagem Ali. “Morro de ciúmes dele”, diz ela, que contracenou com Stênio no seriado Carga Pesada, quando tinha apenas sete anos de idade
Stênio não bebe e não fuma. O outro segredo de sua vitalidade é cuidar da mente. Criado em família católica, o ator descobriu o budismo em 1960, por intermédio do diretor Antunes Filho, que lhe deu um livro sobre o assunto. Desde então, medita de duas a três vezes por dia. Está até construindo uma pirâmide no sítio para manter sua dedicação à religião.

Nem precisava. Lugar mais apropriado para refletir sobre a vida, impossível. O silêncio só é rompido pelo barulho dos pássaros da região ou pelos marrecos que nadam nos dois lagos localizados atrás da casa. A fazenda, de doze alqueires, virou um santuário ecológico. No morro, Stênio cria gado e cavalos. Ao lado do campo de bocha e das mesas de sinuca e pingue-pongue, o ator cultiva dois pomares. Um é dedicado aos parentes falecidos e o outro aos amigos de longa data. Os diretores Walter Avancini e Paulo Ubiratan ganharam mudas de árvores frutíferas no Pomar da Saudade, como o local é chamado pelo ator. Stênio já plantou dois mil pés de coco.

Próxima >

Voltar para especial O Clone

Comente esta matéria